domingo, 19 de maio de 2024
Castro´s se reinventa para não perder o estilo

Castro´s se reinventa para não perder o estilo

Primeiro e único hotel classificado como cinco estrelas em Goiânia, o Castro’s Park Hotel completa em novembro 31 anos com motivos concretos para comemorar. Com uma média de 4,3 mil hóspedes por mês, atendidos por 140 funcionários, em 170 apartamentos, a empresa celebra a recuperação do mercado hoteleiro, afetado fortemente pela crise econômica nos últimos […]

9 de outubro de 2017

Olavo de Castro: “Tivemos de reduzir custos e focar no nosso negócio de hotelaria”

Primeiro e único hotel classificado como cinco estrelas em Goiânia, o Castro’s Park Hotel completa em novembro 31 anos com motivos concretos para comemorar. Com uma média de 4,3 mil hóspedes por mês, atendidos por 140 funcionários, em 170 apartamentos, a empresa celebra a recuperação do mercado hoteleiro, afetado fortemente pela crise econômica nos últimos três anos, que reduziu muito o número de eventos na capital. A previsão é que a receita do Castro’s avance cerca de 5% em 2017, segundo informou o gerente-geral e neto do fundador do hotel, Olavo de Castro Araújo, em entrevista ao EMPREENDER EM GOIÁS.

A partir da perspectiva de crescimento, o Castro’s voltou a fazer investimentos, que devem alcançar R$ 1 milhão até janeiro de 2018. No início deste ano foram retomadas as reformas na estrutura do hotel, a começar pela mudança da sala de ginástica para o primeiro andar, de onde se tem uma vista para a piscina. Simultaneamente, a administração adotou uma série de parcerias e terceirizações, para incrementar os serviços, sem perder o foco nos negócios.

“Antes, 100% do que era oferecido no hotel era realizado por nós. Com a crise, tivemos que reduzir custos e focar no nosso negócio de hotelaria, fazendo parcerias para o que não é da nossa área. E uma das primeiras coisas que terceirizamos foi a segurança”, explica Olavo. Nessa linha, o Castro’s instalou, em conjunto com a loja de artigos infantis Baby Dreams, a “Copinha da Mamãe”, voltada a hóspedes que têm crianças de colo e precisam de espaço adequado para preparação de alimentos. O hotel ainda fechou as duas antigas lojas próprias, que mantinha no térreo, para abrigar uma brinquedoteca fixa, e um centro de estética, comandado pela rede Posé. Foram terceirizados também a agência de viagens, o spa e a academia, que é comandada por um personal trainer.

Na parte administrativa, houve parceria com a Fundação Dom Cabral (escola de negócios), para o acompanhamento e execução do planejamento, com controle de indicadores, planilhas e dados. Em contrapartida, o Castro’s atende à demanda de eventos e hospedagem da fundação. Para janeiro de 2018 está prevista a revitalização do Centro de Convenções do hotel, que tem capacidade para 400 pessoas, e a reforma de 11 quartos para adaptação à Lei de Acessibilidade, que passou de 3% para 10% a quantidade mínima exigida de apartamentos adaptados a atender pessoas com deficiência (atualmente, o hotel tem seis unidades acessíveis).

Novos pacotes

Ao longo dos últimos anos, foram criados pacotes de fim de semana, com preços mais atrativos e opções de lazer, que começam na recepção especial com drinks e caldos, na sexta, e seguem durante sábado e domingo, com atividades nas piscinas, refeições no seu tradicional Restaurante Ipê e música ao vivo. O requintado lobby de entrada e a gastronomia são destaque entre os clientes.

Olavo afirma que, dentro dessas ações adotada para superar a crise, a administração tem focado no que ele chama de “estilo Castro’s de servir”: oferecer um atendimento com simpatia, para que os hóspedes se sintam bem no hotel, dentro de uma atmosfera familiar, com segurança, respeito e honestidade.

Os clientes do Castro’s Park Hotel são, na maioria, executivos de São Paulo, que vêm a Goiânia durante a semana para eventos e negócios, e de famílias e casais do interior do Estado e de Brasília, que usufruem da estrutura para lazer e descanso, aos fins de semana. Atualmente, a taxa de ocupação no Castro’s é de 54% (em anos antes da crise, a média era de 60% a 62%).

Castro´s Park Hotel completa 31 anos em 7 de novembro

HOTEL COMEÇOU COM BAIXÍSSIMA OCUPAÇÃO

O Castro’s Park Hotel foi fundado pelo mineiro Olavo de Castro e sua esposa, Norma Cunha de Castro, que vieram para Goiás em meados do século 20 para montar fazendas em terras herdadas por ela. Depois de bem-sucedido no ramo agropecuário, Olavo de Castro decidiu criar um negócio para que a família trabalhasse junta e que pudesse se tornar um marco para a cidade de
Goiânia. Optou pelo hotel cinco estrelas, contrariando pesquisa, que apontava um mercado apto a receber estabelecimento de apenas três estrelas.

Foram quatro anos de obras até que o Castro’s foi inaugurado, em 7 de novembro de 1986, com 177 apartamentos e arquitetura exuberante, tornando-se um dos cartões postais de Goiânia. Entretanto, o início das atividades do hotel foi de muita dificuldade, com baixíssima taxa de ocupação (cerca de 30% anuais). A situação ficou ainda mais grave em 1987, com a ocorrência do histórico acidente com o césio 137, que afastou os turistas da capital e, consequentemente, os hóspedes.

“Nessa época, tínhamos dois, três hóspedes por dia. Chegamos a ajudar o governo estadual a trazer jornalistas para hospedarem aqui, para que vissem a realidade e repercutissem com a opinião pública”, narra o gerente-geral do hotel, Olavo de Castro Araújo, que é neto do fundador, já falecido. A situação só começou a mudar a partir de 1989, quando o Castro’s hospedou os pilotos de uma evento internacional de motociclismo realizado na cidade.

Mas o divisor de águas foi a inauguração do Centro de Convenções, em 1994, a partir de quando a cidade começou a receber grandes congressos e outros eventos. Ao longo de três décadas, as grandes personalidades que passaram por Goiânia se hospedaram no Castro’s Park Hotel. Entre elas, os cantores Paul McCartney, Elton John, Charles Aznavour e Roberto Carlos, a banda Scorpions, a apresentadora Xuxa, no auge da carreira, além da seleção brasileira por vária vezes. O hotel também é conhecido pelas grandes festas de casamento e aniversário.

O gerente-geral conta que, apesar de ser o idealizador e fundador do Castro’s, o avô apenas despachava no hotel, mas não participava da administração, que ficou a cargo das duas filhas Silvana e Ângela, e o genro (tia, mãe e pai de Olavo, respectivamente). O neto, que tinha apenas 17 anos quando o hotel foi inaugurado, se preparou para atuar nos negócios da família – fez graduação em Hotelaria, no Rio de Janeiro, e estudou nos Estados Unidos. Olavo passou por diversas funções até chegar a gerente-geral, em 1996, atual cargo. Hoje, apenas ele e a tia Silvana de Castro, que é diretora, atuam no negócio.

Wanderley de Faria é jornalista especializado em Economia e Negócios, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA/FEA/USP - BM&FBovespa

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.