quarta-feira, 17 de abril de 2024
Blant: indústria goiana de esmalte cresce 8%. Ao mês!

Blant: indústria goiana de esmalte cresce 8%. Ao mês!

A primeira indústria de esmaltes de Goiás é sucesso de vendas em todo o País, a Blant Cosméticos surgiu da visão empreendedora da ex-representante comercial Tânia Cardoso, que montou uma distribuidora, depois criou sua marca própria, construiu uma pequena fábrica e, com a falta de experiência em gestão empresarial e capital de giro, quase quebrou […]

15 de dezembro de 2017

Tânia Cardoso construiu do zero uma fábrica que produz 80 mil itens por mês e vende para 17 Estados

A primeira indústria de esmaltes de Goiás é sucesso de vendas em todo o País, a Blant Cosméticos surgiu da visão empreendedora da ex-representante comercial Tânia Cardoso, que montou uma distribuidora, depois criou sua marca própria, construiu uma pequena fábrica e, com a falta de experiência em gestão empresarial e capital de giro, quase quebrou e teve de paralisar a produção. Motivo para desistir? Nada. A empresária remodelou todo o seu negócio em agosto do ano passado, isto no auge da crise econômica no País, e desde então o faturamento da sua empresa apenas com a marca Blant deu um salto de mais de 270%. Isto em apenas 15 meses. Desde então, o crescimento médio tem sido de 8% ao mês.

A indústria produz mensalmente 80 mil itens da sua linha de marca própria, que é vendida para 15 Estados brasileiros: Goiás, Santa Catarina e Minas Gerais, para onde vai o maior volume de vendas; Rio Grande do Sul, Paraná, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal, Pará, Ceará, Pernambuco e Alagoas, além de algumas lojas em São Paulo. A fábrica goiana é responsável, ainda, pela produção terceirizada de esmaltes, batons líquidos e artigos capilares para outras cinco marcas. Atualmente gera 12 empregos diretos na linha de produção.

A Blant Cosméticos agora vai lançar dois novos produtos na linha de tratamento labial e de unhas de olho na exportação para quatro países: Chile, Portugal, Itália e Emirados Árabes (Dubai). A intenção, segundo a diretora-comercial e fundadora da empresa Tânia Cardoso, é apresentar os novos artigos desenvolvidos com nanotecnologia como carros-chefe para a busca de potenciais compradores fora do País. Ao mesmo tempo, pretende levar no catálogo de negociações outros 14 itens da marca para unhas, já consolidados no Brasil – linhas profissional (com produtos de maior volume, para manicures), de tratamento e removedores. Sem perder tempo, desde o ano passado as embalagens de todo o portfólio da Blant já são preparadas com informações em duas línguas: português e inglês.

A empresária prevê lançar as duas novidades em datas diferentes. Em janeiro, será apresentado um lip volume, um tratamento labial que funciona como preenchimento para diminuir os vincos dos lábios e dar aparência de maior volume para a boca. Já em março, a Blant lança uma loção regeneradora para unhas que trata a leuconiquia, que gera manchas brancas em algumas unhas. Ambos são produtos considerados cosmecêuticos, ou seja, são cosméticos que tratam e que possuem fórmulas testadas, com eficácia comprovada.

Tânia Cardoso diz que os primeiros passos para começar a exportação é conhecer os potenciais interessados em levar a Blant para o seus países, buscar as distribuidoras e registrar a marca no local de destino. Entretanto, ela diz que faz questão de saber como os clientes vão trabalhar com os seus produtos fora do Brasil, para que possa selecionar os melhores perfis, dentro do conceito de valorização para a sua marca.

A Blant vai lançar dois novos produtos e exportar para o Chile, Portugal, Itália e Dubai

Produção própria
Quando Tânia Cardoso decidiu fundar a Blant Cosméticos, tinha oito anos de experiência como representante comercial. Na época, vendia cosméticos de uma loja de São Paulo, quando houve o “boom” da moda de esmaltes com cores vibrantes, em 2009. Os pedidos se multiplicaram tanto, que ela montou uma distribuidora, com a ajuda do marido e de um funcionário, mas a firma paulista não conseguiu atender a demanda do mercado. Na busca por outras empresas que pudessem atendê-la, a empreendedora decidiu desenvolver o próprio produto. “As prateleiras nas lojas estavam vazias. Eu já tinha o contato de vendas com as empresas daqui. Era só ter outro produto com qualidade que elas iriam comprar”, afirma a empresária ao EMPREENDER EM GOIÁS, sobre o que a motivou a virar fabricante.

Com dinheiro em caixa, Tânia Cardoso buscou em São Paulo uma indústria que pudesse produzir, de forma terceirizada, o esmalte com a sua marca e, em apenas cinco meses, desenvolveu o projeto, criou as cores, a marca Blant e lançou, em setembro de 2010, sua primeira coleção, com 12 itens que valorizavam a coloração do Cerrado. O sucesso foi imediato e as vendas cresceram vertiginosamente, alcançando todo o País. Mas Tânia teve problemas com a fabricante: além da queda na qualidade dos produtos, as criações da Blant estavam sendo repassadas para concorrentes. Esse foi o empurrão que a empresária precisava para começar a sua própria fábrica.

Entretanto, a falta de experiência e conhecimento em gestão da empresária e do marido levaram a uma crise financeira na Blant que, ao final de 2014, teve de parar a produção por falta de recursos, uma vez que todo o dinheiro havia sido empregado na construção da fábrica. “Mesmo assim, mantivemos o marketing da marca nas mídias sociais. A Blant é adorada por muitas consumidoras e temos uma rede de blogueiras em todo o País que defendem a marca. Nunca nos afastamos da internet”, afirma.

Tânia Cardoso estava com a indústria pronta, mas não tinha como produzir sem capital. Chegou a buscar sócios, mas não os conseguiu. Até que, durante uma feira internacional na Colômbia, em 2016, encontrou um fabricante de batom que enfrentava uma demanda acima de sua capacidade de produzir. Foi para ele que a fábrica da Blant começou a operar: fazendo batons. Assim, a empresa voltou a recuperar as finanças e começou a pesquisar outros produtos para que pudesse retomar a marca.

“A ideia não era voltar com esmaltes. Todo mundo havia ficado parecido com a Blant e não tínhamos como concorrer com os grandes fabricantes. Precisávamos achar algo atrativo para voltar a produzir e foi em reuniões com seguidoras e profissionais no Facebook que surgiu a ideia dos produtos de tratamento para as unhas”, explica a empresária. A Blant saiu de um artigo de “commodity”, que eram os esmaltes, sem tecnologia ou valor agregado, para produtos com inovação e alta rentabilidade, que elevaram a marca para outro patamar.

“Enquanto está todo mundo preocupado com a moda, a Blant está investindo na saúde da mulher. E hoje, essa nova geração não aceita mais produtos que façam mal ao corpo ou ao ambiente”, afirma a empresária. Atualmente, a história e o perfil empreendedor de Tânia Cardoso é reconhecido pelo Brasil, por onde já realizou várias palestras. A empresária faz parte das 50 mulheres latino-americanas que tiveram suas histórias contadas no livro do Facebook, chamado “Ela faz história”, para inspirar outras mulheres a empreender.

O portal EMPREENDER EM GOIÁS tem como principal objetivo incentivar, apoiar e divulgar os empreendedores goianos com conteúdos, análises, pesquisas, serviços e oportunidades de negócios.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.

6 thoughts on “Blant: indústria goiana de esmalte cresce 8%. Ao mês!”

  1. joão renan c oliveira - me disse:

    Sou distribuidor de cosméticos no Rio Grande do Sul a mais de 20 anos, gostaria de receber tabela de preços(se tiver ST favor informar),condições de pagamento, frete e quantas cores tem a coleção e enviar catálogo dos produtos que vcs trabalham.Email renanprisma@hotmail.com.

  2. Rejanio Santos Morais disse:

    Quero comprar e revender seus produtos.
    Sou do Maranhão.
    Especificamente em Imperatriz -ma

  3. Débora disse:

    Tenho interesse na terceirização de esmalte.

  4. Olá, estou a procura de uma indústria que possa produzir esmalte. Trabalho com esmaltes artesanais, porem estou com a necessidade de produzir em indústria devido a demanda e também para Regularizar meu produto perante os órgãos competentes.
    Aguardo retorno,

    Att, Flávia Viegas
    contato: 21 9 97630820

  5. Edevaldo(Risihair) disse:

    moro em brasilia, gostaria de fazer uma visita e apresentar um projeto de vendas de distribuicao com kits para salao, para uso profissional, e revenda, linha capilar, massagem,maquiagem,manicure

  6. Diana Duarte disse:

    Meu nome é Diana gostaria de ver se tem alguma pessoa representando a marca aqui no litoral paulista pois estou iniciando um negocio e gostaria de conhecer seus produtos e representa Los e se possível enviar amostra e tabela de preços