segunda-feira, 22 de julho de 2024
Dez cidades onde mais se abrem novos negócios em Goiás

Dez cidades onde mais se abrem novos negócios em Goiás

Neste ano foram abertas 20.001 novas empresas em Goiás, segundo dados da Junta Comercial do Estado (Juceg), aumento de 17,3% em relação a 2016. Em média, foram constituídas 55 novas empresas por dia neste ano em Goiás. Isto demonstra claro sinal de recuperação da economia e do retorno da confiança de empreendedores em abrir um […]

28 de dezembro de 2017

Neste ano foram abertas 20.001 novas empresas em Goiás, segundo dados da Junta Comercial do Estado (Juceg), aumento de 17,3% em relação a 2016. Em média, foram constituídas 55 novas empresas por dia neste ano em Goiás. Isto demonstra claro sinal de recuperação da economia e do retorno da confiança de empreendedores em abrir um novo negócio. Detalhe: quase a metade das novas empresas foi aberta em Goiânia (36,5% do total), Aparecida (5,5%) e Anápolis (4,7%).

Das dez cidades goianas onde mais foram criados novos negócios neste ano (confira o quadro), há uma forte concentração nas Regiões Metropolitana, Entorno do Distrito Federal e Sul/Sudoeste. Juntas, representaram a criação de 12,2 mil novas empresas em 2017, 61% do total no Estado. Dois fatores explicam esta concentração: densidade demográfica (população) e geração de riqueza (PIB dos municípios). São onde se concentram maior parte da população de Goiás e onde há maior poder aquisitivo.

De cada três empresas abertas este ano, uma foi constituída por empresária no Estado. O número de mulheres à frente de novos negócios foi de 33% neste ano, contra a média de 29% registrada no ano passado.

Desburocratização
Para o presidente da Juceg, Rafael Lousa, 2017 foi um ano de superação. “Trabalhamos para melhorar e desburocratizar o ambiente de negócios em nosso Estado, com inovação e criatividade. O resultado está ai, com números satisfatórios, que foram além das metas que havíamos previsto”, afirma. Segundo ele, há um trabalho para a desburocratização do ambiente de negócios no Estado, com a virtualização de processos e a implantação de novas ferramentas digitais, como o Portal do Empreendedor Goiano e novos sistemas de atendimento e integração dos serviços públicos oferecidos pela Junta.

Polo empresarial de Aparecida: o município registrou neste ano a abertura de 1,1 mil novas empresas

“Tudo isso contribuiu para que o tempo médio para constituição de uma empresa em Goiás fosse reduzido em 22 vezes”, afirma Lousa, ao explicar que, em 2016, gastava-se em média 7,5 dias para abrir uma empresa. A partir de 2017, o prazo médio caiu para menos de 6 horas, sendo que, em 60% dos casos, é possível abrir uma empresa em até 2 horas.

Apesar destes avanços e da maior geração de novos negócios, ainda há muito por se fazer em termos de competitividade em Goiás e na sua capital. Pesquisa realizada recentemente pela Endeavor Brasil, publicada pelo EMPREENDER EM GOIÁS, apontou que Goiânia ocupa a 21ª posição no ranking das 32 melhores cidades para empreender no País, repetindo o mesmo do ano passado e, para piorar, abaixo do verificado em 2015. Deficiências na infraestrutura e a burocracia são citadas como alguns dos fatores que mantêm a capital goiana distante das primeiras colocações.

O portal EMPREENDER EM GOIÁS tem como principal objetivo incentivar, apoiar e divulgar os empreendedores goianos com conteúdos, análises, pesquisas, serviços e oportunidades de negócios.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.