segunda-feira, 22 de julho de 2024
Pequenos negócios lideram criação de empregos em Goiás

Pequenos negócios lideram criação de empregos em Goiás

Os pequenos negócios lideraram a geração de empregos em Goiás nos três meses primeiros meses do ano. Foram 12.643 novas vagas com carteira assinada das 16.181 geradas no período, representando 78,1% dos postos de trabalho de janeiro a março. As informações são da pesquisa do Sebrae com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados […]

1 de maio de 2018

Os pequenos negócios lideraram a geração de empregos em Goiás nos três meses primeiros meses do ano. Foram 12.643 novas vagas com carteira assinada das 16.181 geradas no período, representando 78,1% dos postos de trabalho de janeiro a março.

As informações são da pesquisa do Sebrae com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho. No Estado, os pequenos negócios abriram mais vagas nos setores da agricultura, comércio e serviços.

Também no País, pelo terceiro mês consecutivo, os pequenos negócios lideraram a geração de empregos. Foram 47,4 mil novas vagas com carteira assinada, totalizando quase 200 mil postos de trabalho somente no primeiro trimestre de 2018, um aumento de 127% em relação ao mesmo período do ano passado.

Para o presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, não é novidade que o emprego do País passa pela micro e pequena empresa. Segundo ele, a melhora é favorecida pelo Refis (parcelamento de débitos tributários).

Brasil

Somando todos os saldos com os da Administração Pública, o total de empregos formais celetistas gerados em março foi de 56,1 mil. O setor de Serviços, mais uma vez, foi o que gerou mais emprego nos pequenos negócios. Foram 34,3 mil postos de trabalho, destacando as empresas que atuam na área de Ensino, que abriram mais de 12,2 mil vagas, seguidas pelas do ramo imobiliário, que empregaram 11,6 mil pessoas.

A pesquisa mostra ainda um saldo positivo nos pequenos negócios ligados à Indústria de Transformação, com a geração de 8,3 mil vagas e na Construção Civil, com quase seis mil empregos.

Os pequenos negócios do setor Extrativista Mineral, que em fevereiro demitiram 257 trabalhadores, geraram em março 347 postos de trabalho. Na Agropecuária, o números de vagas também subiu para 2,3 mil. Os saldos negativos foram registrados no Comércio (-3,6 mil), que foi menos negativo, se comparando ao do mês de fevereiro, quando foram demitidas 15,5 mil pessoas no setor.

Segundo o Sebrae, ao contrário dos outros meses, as médias e grandes empresas também apresentaram, pela primeira vez este ano, um saldo positivo em março, com a criação de cinco mil vagas, mas ainda assim acumulam números negativos.

Em 2017, os pequenos negócios geraram 338 mil postos de trabalho e a tendência de crescimento de emprego, com carteira assinada, no setor vem se confirmando. Conforme os dados do Caged, só neste primeiro trimestre, as micro e pequenas empresas geraram 196 mil novas vagas, quase 60% de todos os empregos criados por elas no ano passado.

O portal EMPREENDER EM GOIÁS tem como principal objetivo incentivar, apoiar e divulgar os empreendedores goianos com conteúdos, análises, pesquisas, serviços e oportunidades de negócios.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.