terça-feira, 28 de maio de 2024
TG Core administra mais de R$ 2,2 bilhões em investimentos

TG Core administra mais de R$ 2,2 bilhões em investimentos

Os Fundos de Investimento Imobiliário (FIIs) são instrumentos financeiros que permitem às pessoas físicas, das mais variadas faixas de renda, investir em ativos relacionados ao mercado imobiliário de maneira muito mais prática e com apenas uma fração do capital necessário para a compra de um imóvel. Conforme dados da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados […]

12 de agosto de 2018

“Estamos crescendo e nosso objetivo é avançar mais e mais”, diz o CEO da TG Core Asset,, Diego Siqueira, que comanda um time de 180 colaboradores

Os Fundos de Investimento Imobiliário (FIIs) são instrumentos financeiros que permitem às pessoas físicas, das mais variadas faixas de renda, investir em ativos relacionados ao mercado imobiliário de maneira muito mais prática e com apenas uma fração do capital necessário para a compra de um imóvel. Conforme dados da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), enquanto em 2002 o patrimônio líquido do mercado de FIIs somava R$ 873 milhões, em maio de 2018 esse valor atingiu a cifra de R$ 70,6 bilhões. Deste total, a gestora goiana TG Core Asset Management administra mais de R$ 2,2 bilhões, distribuídos em 37 fundos, colocando-a em papel de destaque no mercado brasileiro de FIIs.

Destes 37 fundos, o principal é o TG Ativo Real, listado na BM& FBOVESPA com o código (ticker) TGAR11, e disponível para que qualquer pessoa compre suas cotas por meio de uma conta em alguma corretora de títulos e valores mobiliários. No mercado brasileiro, o TGAR11 é o 4º maior fundo de desenvolvimento imobiliário, que são aqueles que investem na construção para posteriormente auferir lucros com a venda dos imóveis, sejam eles apartamentos, lotes, casas, salas comerciais, entre outros. Desde o seu início, em dezembro de 2016, o TG Ativo Real acumula rentabilidade de 24,84%, o equivalente a 184,41% do CDI. Adicionalmente, há distribuições mensais do resultado que, desde o início do fundo, trouxeram rentabilidade equivalente a 130% do CDI, além de serem isentas de Imposto de Renda para pessoa física.

Totalmente comprometido com as normas da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e os códigos da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), o TGAR11 tem sua carteira de investimentos composta, principalmente, por loteamentos residenciais, condomínios fechados, lajes corporativas, shoppings e CRI (Certificado de Recebível Imobiliário).

Com a criação da empresa Habitat, Marcelo Kayath, da QMS Capital, se associou ao Grupo da TG Core Asset para otimizar o negócio ao lado de Diego Siqueira

Negócio

A TG Core Asset iniciou formalmente suas atividades em 2009, começo de um período conturbado para o mercado financeiro devido à eclosão da crise dos subprimes nos Estados Unidos, o que testou e reforçou a capacidade técnica da equipe da gestora. Com posição consolidada no mercado de administração de fundos de investimentos, a TG Core Asset aproxima-se de sua primeira década de atuação, estando presente em 13 Estados brasileiros, sendo a matriz em Goiânia e uma filial em São Paulo.

Assim como a gestora, outras três empresas compõem o Grupo Trinus Capital, quais sejam: a Fortesec, responsável pela estruturação da securitização de recebíveis imobiliários, que hoje já é a maior empresa do ramo no País; a Conveste, que monitora os recebíveis e gera, no momento, 75 mil boletos ativos; e a Habitat, que também cuida dos investimentos do grupo e veio chancelar um modelo de gestão que vem dando certo desde 2009.

“Estamos crescendo e nosso objetivo é avançar mais e mais”, diz o CEO do grupo, Diego Siqueira, que comanda um time de 180 colaboradores e trabalha ao lado dos outros três sócios: Giovanna Dutra, Paulo Montagno e Gibran Estephan. No ano passado, com a criação da empresa Habitat, o renomado executivo do mercado financeiro Marcelo Kayath, da QMS Capital, se associou ao Grupo da TG Core Asset para otimizar o negócio.

Paulo Montagno é um dos sócios do grupo que está presente em 13 Estados brasileiros, sendo a matriz em Goiânia e uma filial em São Paulo

Diego Siqueira, formado em administração de empresas pela Fundação Getúlio Vargas, atuou no mercado paulista por dez anos nas áreas de gestão de riscos e ativos em importantes instituições financeiras. Ao perceber que o mercado do Centro-Oeste era desassistido nessa área, decidiu voltar para sua terra natal, Goiânia, e abrir sua própria empresa. Na capital goiana, o início foi como consultor de finanças de famílias. Em seguida, obteve da CVM a licença para gerenciar fundos de investimentos.

Com o ingresso dos sócios, nasceu a TG Core Asset, hoje uma das maiores do Brasil na área de estruturação e gestão de investimentos, além de pioneira em Goiás e no Centro-Oeste. O negócio deu tão certo que, atualmente, os mercados paulista e de outros centros financeiros estão de olho em Goiás. “A TG Core está no radar dos grandes investidores do mercado de fundos de investimentos imobiliários devido a nossa expertise, nossa credibilidade e a forma de gerir, totalmente transparente e com governança”, relata Diego Siqueira.

Todos os fundos imobiliários administrados pela empresa são listados na BM&FBOVESPA – B3, o que provê pleno acesso à informação para os investidores, além de garantir padrões de governança, transparência, agilidade nas transações e permitir a inclusão de pessoas físicas e pequenas empresas no mercado financeiro.

Diego com a sócia Giovanna Dutra na TG Core Asset, uma das maiores do Brasil na área de estruturação e gestão de investimentos, além de pioneira em Goiás e no Centro-Oeste

Aposta

Garantindo a construção de inúmeros novos empreendimentos, a TG Core Asset é responsável por fazer a ponte entre os recursos do mercado financeiro e a economia real, fomentando o desenvolvimento desta por meio de operações robustas e com riscos controlados. “Nos últimos anos, aportamos R$ 1,6 bilhão para diferentes empresas desenvolverem 100 operações em todo o Brasil. Nossa carteira de clientes está crescendo a cada dia, graças a robustez de nossas operações”, comemora Diego.

Os diretores da TG Core Asset apostam no potencial de crescimento econômico sustentável doPaís, nos fundamentos do mercado imobiliário nacional e no contínuo desenvolvimento domercado financeiro do Brasil. Eles lembram que o brasileiro, habituado com altas taxas de inflação e elevado patamar de juros, acostumou-se a obter rendimentos no mercado financeiro com taxas superiores a 1,0% ao mês sem assumir muito risco.

Na atual conjuntura, caracterizada por inflação inferior a 5,0% a.a. e taxa Selic em 6,5% a.a., está havendo um movimento de migração para os fundos de investimentos de gestoras independentes, como a TG Core Asset, o que tem favorecido o desenvolvimento desse mercado. Enquanto a taxa Selic e o CDI têm apresentado variação mensal próxima a 0,5%, o rendimento médio mensal do TG Ativo Real (TGAR11) no ano de 2018 foi próximo a 1,3%, o que tem atraído não somente os investidores goianos, mas os de todo o Brasil.

O portal EMPREENDER EM GOIÁS tem como principal objetivo incentivar, apoiar e divulgar os empreendedores goianos com conteúdos, análises, pesquisas, serviços e oportunidades de negócios.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.

One thought on “TG Core administra mais de R$ 2,2 bilhões em investimentos”

  1. Opa, tenho ótimas áreas litorâneas em Alagoas.