quarta-feira, 17 de abril de 2024
Dez dicas para manter alinhada a gestão de compras e estoques

Dez dicas para manter alinhada a gestão de compras e estoques

Uma das principais vertentes para alcançar o sucesso em um empreendimento é conhecimento do produto ou serviço comercializado, o que está intimamente ligado a gestão de compras e estoques. É vital articular um plano de adequação para atender a clientela ao seu fornecimento e encontrar alternativas para atender novas demandas do mercado. Um bom panorama […]

29 de setembro de 2018

Uma das principais vertentes para alcançar o sucesso em um empreendimento é conhecimento do produto ou serviço comercializado, o que está intimamente ligado a gestão de compras e estoques. É vital articular um plano de adequação para atender a clientela ao seu fornecimento e encontrar alternativas para atender novas demandas do mercado. Um bom panorama sobre o cenário da empresa contribui diretamente para a redução de despesas e controle de caixa.

Após adquirir a matéria-prima necessária para a produção, o empreendedor precisa organizar a gestão de compras e estoques. Fazer uma projeção de estoque mínimo é regra básica para que o gestor não deixe de atender a clientela. Um cliente, fidelizado ou novo, que procura determinado produto e não encontra, é sinal de mau gerenciamento e causa uma impressão ruim da empresa.

O chamado estoque de segurança é um dos mecanismos mais utilizados pelos empreendedores de sucesso. Nessa lógica, garante-se um estoque mínimo que possibilite o atendimento, e também se assume uma margem de risco e expansão. Mas é preciso ter cautela e não confundir o risco assumido com gastos excessivos.

Cuidados

Os especialistas alertam para o perigo que o empresário assume por erros habituais, como o exagero na compra do material que, se parado, causa prejuízos e endividamento. Uma gestão eficiente das compras e estoque otimiza os custos logísticos e reduz custos. É primordial o empreendimento coordenar oferta e procura para diminuir gastos totais, gerando uma conveniência econômica.

Outro ponto a ser levado em consideração são os períodos do ano em que existem maior ou menor demanda do produto ou serviço que a empresa comercializa. Em caso de reajustes no fornecimento, é importante que o empresário se posicione à frente e negocie prazos e descontos, principalmente quando existe previsão de atraso na entrega. Logística deve ser pensada com antecipação. De acordo com dados do Sebrae, a falta de capital de giro representava, em passado recente, 42% dos fechamentos das empresas de pequeno e médio porte no Brasil.

Capacitação

O Sebrae oferece capacitações e programas que ajudam as empresas a aperfeiçoarem a gestão para evitar problemas e até o fechamento do empreendimento. O curso “Gestão de estoques na medida” é um dos exemplos de como pode ser a capacitação com o propósito de ajudar o empreendedor da microempresa a realizar técnicas de gestão dos estoques e a buscar resultados operacionais e financeiros satisfatórios.

A má gestão de estoques pode ter grandes efeitos na sustentabilidade econômica de uma microempresa: os estoques de matérias-primas ou de produtos acabados para entrega se constituem num dos principais componentes do capital de giro.

Ao contratar a consultoria especializada em gestão de compras e estoques, o empresário poderá aplicar conceitos e ferramentas para os processos de gestão de compras e estoques de seu negócio, tais como planejar o suprimento das mercadorias, insumos e produtos; realizar o controle físico e financeiro dos itens; informar as quantidades disponíveis de cada item existente em estoque ou consumido no período.

Também terá condições de controlar as entradas e saídas e/ou o consumo de materiais, para diminuir os custos e ganhar competitividade no mercado, bem como melhorar o processo de tomada de decisões.

O EMPREENDER EM GOIÁS apresenta dicas importantes de gestão de estoque para otimizar o trabalho das empresas em relação a um processo essencial para que o negócio funcione de maneira exitosa. Confira:

Dez dicas importantes


Estude o mercado e defina estratégias de suprimentos 

Estudar sua demanda, seu público e as sazonalidades pode ajudar no planejamento de estoque. Ter um estoque de segurança é uma tarefa obrigatória para manter o bom funcionamento do negócio. Ter cuidado com os meses com menores demandas, para que não haja desperdícios e prejuízos.


Planeje-se para reduzir desperdícios

Manter o controle de estoque é substancial para que a empresa apure e monitore o movimento de entrada e saída de mercadoria. Dessa forma é possível obter os dados concretos sobre a demanda do mercado e o lucro no final do mês. Um bom gerenciamento de estoque gera eficiência e organização em diversos processos internos, além de evitar desperdícios de recursos.


Defina o tamanho da sua estrutura

Saber o tamanho do seu público e a quantidade de demanda do seu produto são fundamentais para calcular o tamanho do estoque. Demanda crescente, exigirá uma estrutura maior para estocar sua matéria-prima e atender sua clientela.


Mantenha bom relacionamento com fornecedores
Manter um bom relacionamento com seus fornecedores pode ajudá-lo a conseguir matéria-prima de melhor qualidade, melhores condições de pagamento e poder de barganha para compras futuras. O diálogo é sempre a melhor ferramenta para que vocês estejam em sintonia. Mesmo em situações adversas, tente entender o problema e solucioná-lo da melhor maneira possível.


Organize seu orçamento

Manter o estoque de segurança é essencial, mas ter o orçamento organizado para não cometer estripulias também é vital para o negócio. Mesmo que a marca ou produto esteja em crescimento, não é recomendado armazenar um estoque de produtos muito acima da sua demanda. Esse erro é frequente e pode causar prejuízos alarmantes.


Determine o fluxo dos processos

É vital que empresas controle todo o fluxo de materiais como, o período de cada item estocado dentro do ambiente para tal fim, a quantidade e a periodicidade de reposição. Em determinados casos, o custo da permanência do material no estoque é tão relevante quanto o valor custeado pela falta.


Trabalhe com segurança 

Gerenciar bem o estoque é sinônimo de respeito com o consumidor. É preciso cumprir os prazos de entrega prometidos. Uma boa gestão também mantém fluxo de receita e aumenta o faturamento da empresa. Aderir ao estoque de segurança é ideal para diminuir os riscos, como imprevistos com fornecedor, ou demandas que não estavam previstas.


Crie indicadores de gestão

Indicadores são pelas chaves para medir o desempenho da empresa e para gerir melhor o estoque. Dessa forma, é possível estabelecer prioridades dentro da gestão. Além disso, os indicadores são fundamentais para que a empresa module os preços dos produtos ou serviços.


Monitore os resultados
Faça adesão a um Sistema de Gestão Empresarial confiável e monitore os resultados de suas Vendas e a condição do seu estoque em tempo real. Com essa ferramenta, é possível prever possíveis deficiência do negócio e se antecipar aos momentos de crise


Mantenha equipe motivada e capacitada
Manter a equipe motivada é uma das melhores estratégias para que o seu negócio flua com êxito. A relação com fornecedores e clientes deve ser harmoniosa. O cliente tem que estar convencido que o seu vendedor sabe todas as características e vantagens do que está sendo comercializado. Se o colaborador não tiver confiança, a clientela não ficará convencida da necessidade de comprar seu produto. A mesma boa relação com os fornecedores facilita o processo como um todo.

O portal EMPREENDER EM GOIÁS tem como principal objetivo incentivar, apoiar e divulgar os empreendedores goianos com conteúdos, análises, pesquisas, serviços e oportunidades de negócios.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.