domingo, 14 de abril de 2024
Caoa descarta fechar fábrica em Anápolis

Caoa descarta fechar fábrica em Anápolis

Presidente do Grupo Caoa, Carlos Alberto de Oliveira Andrade descartou hoje que pretende encerrar a produção de veículos (hoje com a marca Cherry) em Anápolis. “Não consideramos deixar Goiás. A fábrica em Anápolis é sólida e tem um investimento monstruoso. O governador Ronaldo Caiado é um homem íntegro e com certeza encontraremos uma solução”, disse […]

13 de maio de 2019

Empresário Carlos Aberto Andrade diz que não pretende encerrar produção de veículos em Anápolis

Presidente do Grupo Caoa, Carlos Alberto de Oliveira Andrade descartou hoje que pretende encerrar a produção de veículos (hoje com a marca Cherry) em Anápolis. “Não consideramos deixar Goiás. A fábrica em Anápolis é sólida e tem um investimento monstruoso. O governador Ronaldo Caiado é um homem íntegro e com certeza encontraremos uma solução”, disse o empresário nesta segunda-feira (13/05) em Brasília, lembrando que a Caoa Chery há pouco começou a fabricar dois novos modelos de veículos chineses na montadora goiana.

Há algum tempo se especula sobre a Caoa deixar de produzir veículos em Anápolis e transferir sua produção para outro Estado, por conta de uma redução dos incentivos fiscais em Goiás, como tem sido proposto pela secretária estadual Cristiane Schmidt (Economia). A possibilidade tem deixado empresários e, principalmente, trabalhadores de Anápolis muito preocupados com o impacto na economia da cidade caso a montadora encerre suas atividades. Recentemente, o governador Caiado esteve em São Paulo para um encontro reservado com o empresário Carlos Alberto Andrade.

O empresário reafirmou hoje em Brasília, onde teve encontro com o ministro Paulo Guedes (economia), o desejo de adquirir a fábrica da Ford no ABC Paulista, mas condicionou o aumento de investimentos do grupo à aprovação da reforma da Previdência. “Continuamos negociando a compra da fábrica da Ford em São Paulo. Existe grande possibilidade disso isso acontecer e a Ford voltar a funcionar absorvendo todos os funcionários que lá estão. Mas isso depende da negociação com os sócios chineses, com o sindicato dos trabalhadores e com os fornecedores da fábrica”, disse Andrade. “Só queremos que o governo resolva a Previdência e a crise fiscal para voltarmos a investir”, enfatizou.

Em novembro passado, em São Paulo, a Caoa Cherry anunciou no Salão do Auromóvel que vai produzir três SUVs em Anápolis: Tiggo 5X, o Tiggo 7 e o Tiggo 8, com sete lugares, que será lançado neste ano para ser o topo de linha da montadora chinesa no Brasil. O investimento anunciado pela Caoa Cherry foi de US$ 2 bilhões na ampliação da produção em Anápolis, lançamento de novos modelos e ampliação da rede concessionária. Em entrevista ao EMPREENDER EM GOIÁS, o presidente executivo do Grupo Caoa, Mauro Correia, afirmou que a fábrica de Anápolis receberia parcela significativa dos investimentos, aumentando sua capacidade de produção e geração de empregos.

Goiás disputa com o Rio de Janeiro o quarto lugar em número de montadoras que se instalaram no Estado nos últimos 20 anos atraídas pelos incentivos oferecidos pelo governo estadual através dos programas Produzir e Fomentar. Estão presentes no Estado as montadoras Mitsubishi Motors, Suzuki Motors e John Deere, em Catalão; a Caoa Hyundai e a Caoa Chery, em Anápolis.
A primeira montadora a se instalar em Goiás foi a norte-americana John Deere, em Catalão em 1999, para produzir colheitadeiras de cana e pulverizadores. A Mitsubishi Motors do Brasil, também em Catalão, se instalou em 2003. Em 2007, foi a vez da Hyundai Caoa inaugurar suas instalações em Anápolis onde, recentemente, iniciou a produção de veículos da marca chinesa.

O portal EMPREENDER EM GOIÁS tem como principal objetivo incentivar, apoiar e divulgar os empreendedores goianos com conteúdos, análises, pesquisas, serviços e oportunidades de negócios.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.