terça-feira, 28 de maio de 2024
Startups despertam interesse de investidores anjos goianos

Startups despertam interesse de investidores anjos goianos

Uma nova forma de empreender com sucesso e com o investimento garantido está avançando em Goiás e no Brasil para driblar os descompassos da economia brasileira e o problema de acesso ao capital antes da consolidação do negócio, o que é uma das principais dificuldades dos empreendedores. São os chamados investidores anjos, profissionais experientes que […]

18 de julho de 2019

Cidinaldo Boschini: "Vamos investir em 30 startups em Goiás e em outros Estados. Chegaremos a 200 startups no portfólio até 2023"

Cidinaldo Boschini: “Vamos investir em 30 startups em Goiás e em outros Estados. Chegaremos a 200 startups no portfólio até 2023”

Uma nova forma de empreender com sucesso e com o investimento garantido está avançando em Goiás e no Brasil para driblar os descompassos da economia brasileira e o problema de acesso ao capital antes da consolidação do negócio, o que é uma das principais dificuldades dos empreendedores. São os chamados investidores anjos, profissionais experientes que usam seus recursos financeiros próprios para investir na expansão de negócios promissores idealizados por terceiros, as chamadas startups.

No Brasil, já são cerca de 7,6 mil investidores anjos, dos quais 40 são goianos. Desse total, apenas 10% são mulheres. No ano passado, os investidores anjos aplicaram R$ 1 bilhão – mesmo valor de 2017 e deverá se repetir agora em 2019 – em cerca de 15 mil startups, das quais 500 em Goiás, onde as startups têm boas perspectivas.

O líder da Associação Anjos do Brasil em Goiás e CEO da Sirius Venture Capital, Cidinaldo Boschini Filho, anuncia que este ano irá investir em 30 startups em Goiás e em outros Estados. “Chegaremos a 200 startups no portfólio até 2023”, afirmou. Segundo ele, se a startup é inovadora, bem gerida e tem mercado para os produtos, ser um anjo é um investimento.

Entre as startups goianas, lembra, duas se destacaram nos últimos anos. A Auvo, avaliada em mais de R$ 50 milhões, que criou um software para equipes de vendas externas que está fazendo sucesso em todo o Brasil, inclusive tendo a gigante do ramo de alimentos, a Nestlé, como uma das clientes. A outra é a Tilix, atuante na área financeira, que foi vendida recentemente por mais de R$ 300 milhões, para uma empresa de seguros.

Potencial

A empresária Cristiane Taveira Lopes de Carvalho, que foi sócia de uma grande rede de hamburgueria, onde foi diretora de marketing, também é investidora anjo. Atualmente, ela é superintendente de Inovação Tecnológica da Secretaria de Desenvolvimento e Inovação do Governo do Estado (Sedi). Desde 2012, ela investe em startups e só entra no negócio quando vê bom potencial de mercado, já que este é um investimento de risco. Ela participa, como investidora, de três startups em São Paulo, uma nos Estados Unidos e outra em Israel.

No Brasil, conforme Cristiane, várias startups vêm se consolidando no mercado, onde já existem cerca de oito unicórnios – empresas avaliadas em mais de R$ 1 bilhão – que atuam nos mercados financeiro, de transportes, delivery e academias. A maioria dessas empresas incubadoras está em São Paulo, com quase 50% do total, seguido de Santa Catarina, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná. No ranking nacional, Goiás se posiciona em 10º lugar, de acordo com a Associação dos Anjos do Brasil.

Cristiane Taveira investe em startups e só entra no negócio quando vê bom potencial de mercado, já que este é um investimento de risco

Cristiane Taveira investe em startups e só entra no negócio quando vê bom potencial de mercado, já que este é um investimento de risco

Perspectivas

Em Goiás, observam Cristiane e Cidinaldo, o ecosistema de startups ainda é muito incipiente, mas com boas perspectivas. Contudo, entendem que é preciso mais articulação dos atores e mais qualificação dos empreendedores. Em setembro, o governo do Estado vai realizar o Campus Party em Goiânia. É um evento voltado para a tecnologia e a educação do futuro com o objetivo de incentivar o avanço e divulgação de tecnologias.

A economia goiana, lembram, é formada por investidores tradicionais, avessos à riscos de mercado, mas muitos empresários estão despertando para as startups e se tornando anjos. Outro ponto que tende a favorecer as startups é o atual momento econômico, com taxas de juros baixas, e isso desperta investidores para outros segmentos de negócios que fomentam a economia através da inovação e com maior valor agregado do produto.

Para se preparar, o empreendedor pode buscar informações no portal “anjosdobrasil” e “angelsclub” que possuem diversos conteúdos voltados para o tema e são referência sobre o assunto no Brasil, e também na página da “Endeavor”, que oferece conteúdos gratuitos sobre o assunto.

O portal EMPREENDER EM GOIÁS tem como principal objetivo incentivar, apoiar e divulgar os empreendedores goianos com conteúdos, análises, pesquisas, serviços e oportunidades de negócios.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.