terça-feira, 28 de maio de 2024
Lançamento de imóveis dobra neste ano na Grande Goiânia

Lançamento de imóveis dobra neste ano na Grande Goiânia

O mercado imobiliário de Goiânia e Aparecida de Goiânia deve encerrar o ano com crescimento de aproximadamente 20% nas vendas em relação a 2018. A projeção é da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Goiás (Ademi-GO). Segundo os cálculos da entidade, até dezembro o número de imóveis lançados nos dois municípios deve chegar a […]

27 de agosto de 2019

Roberto Elias, da Ademi: previsão é de aumento de 20% nas vendas de imóveis neste ano

O mercado imobiliário de Goiânia e Aparecida de Goiânia deve encerrar o ano com crescimento de aproximadamente 20% nas vendas em relação a 2018. A projeção é da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Goiás (Ademi-GO). Segundo os cálculos da entidade, até dezembro o número de imóveis lançados nos dois municípios deve chegar a 6 mil e o de vendas, a 7 mil unidades.

A estimativa é feita com base em pesquisa realizada pela Brain, consultoria especializada no setor. Somente no primeiro semestre do ano, o crescimento foi de 98,9% em número de lançamentos, em relação ao mesmo período do ano passado. Até julho, foram lançadas 2.799 unidades residenciais, contra 1.407 no mesmo período de 2018. Em termos financeiros, o volume de lançamentos saltou de R$ 789 milhões para R$ 1,29 bilhão este ano.

“Fora do mercado do Sul e Sudeste, Goiânia e Aparecida são os únicos municípios com destaque no País”, disse o sócio-diretor da Brain, Fábio Tadeu Araújo. Este é o terceiro ano consecutivo de crescimento do setor na capital goiana. “O período de crise definitivamente foi deixado para trás”, frisou.

O momento positivo do mercado, segundo Tadeu Araújo, ocorre devido a uma soma de fatores: início da recuperação do emprego, inflação controlada e taxa básica de juros nos menores níveis históricos. De acordo com o consultor, outro fator que comprova que o mercado está aquecido é que os lançamentos estão distribuídos de forma equilibrada entre os segmentos.

No primeiro semestre, o Minha Casa Minha Vida representou 31% dos novos imóveis lançados. Os outros dois terços dos lançamentos estão divididos de forma semelhante entre o segmento que vai de R$ 400 mil a R$ 700 mil e o que abrange imóveis com valor acima de R$ 700 mil. “O mercado está pulverizado tanto em tipologia quanto em relação aos bairros”, disse Tadeu Araújo.

Bairros

No primeiro semestre de 2019, os bairros com maior número de lançamentos foram o Bairro Goiá (416 unidades), Marista (394), Bueno (389), Rodoviário (288), Santa Rita (260) e Parque Amazônia (250). Em relação às vendas, o padrão standard (valor entre R$ 190 mil a R$ 400 mil) foi o mais comercializado, com 1.061 unidades, seguido do econômico (até R$ 190 mil), que atende o programa Minha Casa Minha Vida, com 873 unidades.

De acordo com a Ademi, o ritmo de vendas também está melhor que o de 2018. No ano passado, foram comercializados, em média, 524 unidades por mês. Este ano, o ritmo subiu para 573 por mês. Um fato que chamou a atenção é que, nos seis primeiros meses do ano, foram vendidos 97 apartamentos na faixa que vai de R$ 1 milhão a R$ 2 milhões.

Para o presidente da Ademi, Roberto Elias, a expectativa para os próximos meses também é positiva. “Com as reformas e a retomada do emprego, as pessoas voltaram a ter coragem de comprar imóveis”, acredita. Segundo Roberto Elias, a nova modalidade de financiamento lançada pela Caixa Econômica, com juros menores, entre 2,95% e 4,95% ao ano, mais o IPCA trará mais recursos para o setor. “Teremos garantia de mais recursos para o financiamento”, afirmou.

Vice-presidente da Ademi, Rafael Razuk explicou que o aquecimento da demanda implicará em valorização dos imóveis. “Pode ser que essa valorização mais intensa aconteça já em curto prazo, uma vez que a oferta de imóveis em Goiânia está baixa. O crédito está abundante, os juros são os menores da história do país, portanto o cenário indica que os imóveis têm tendência forte de valorização”, afirmou.

A entidade também divulgou onde estão os imóveis mais valorizados de Goiânia, em relação ao metro quadrado. O líder é o Setor Marista (R$ 6.452,00), seguido do Setor Oeste, com R$ 6.083,00 e o Alto da Glória, com R$ 6.024,00. O ranking dos dez bairros mais valorizados da capital tem ainda o Setor Bueno (R$ 5.984,00), Jardim Goiás (R$ 5.875,00), Nova Suíça (R$ 5.801,00), Park Lozandes (R$ 5.459,00), Vila Maria José (R$ 5.442,00), Jardim América (R$ 5.298) e Setor Pedro Ludovico (R$ 5.102,00). “Esses valores se devem ao fato de o Setor Marista ter concentrado o maior número de lançamentos”, disse Razuk.

O setor também comemora a diminuição no número de distratos – quando o comprador devolve o imóvel adquirido. No ano passado, eram realizados, em média, 170 distratos por mês. Em 2019, a média caiu para 142 por mês. “É uma queda considerável de 16,5%”, afirmou Razuk.

O portal EMPREENDER EM GOIÁS tem como principal objetivo incentivar, apoiar e divulgar os empreendedores goianos com conteúdos, análises, pesquisas, serviços e oportunidades de negócios.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.