quarta-feira, 29 de maio de 2024
Unypax muda a gestão de funerárias com tecnologia

Unypax muda a gestão de funerárias com tecnologia

A rede Unypax tem 13 empresas funerárias ancoradas nos estados de Goiás, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Bahia e Pernambuco.

14 de agosto de 2022

Equipe da Unypax: Camila Mesquita, Felipe Padovan e Daniel Lemes (sentados);
Cleisson Almeida e Wanderson Lemos (de pé)

Às vésperas de completar 40 anos, o administrador Felipe Padovan decidiu deixar o emprego de diretor da funerária Pax Domini, uma das mais tradicionais do Estado, com mais de cinco décadas de atuação, para empreender. Especialista em Design Thinking, mesmo sem ter formação na área de tecnologia, decidiu abrir uma empresa de desenvolvimento de softwares de gestão para empresas funerárias, a Unypax Gestão e Inovação.

Isto, depois de perceber a grande carência que o setor possui para aprimorar e profissionalizar a administração de seus negócios, que mudaram de perfil e hoje abrangem também serviços de saúde e clínicas populares. Seu primeiro case foi da própria Pax Domini. Felipe percebeu uma forma nova de abordar um nicho muito promissor.

O setor de funerárias tem mais de 15 mil empresas no país, com uma concorrência baixa, e faturamento anual de R$ 7 bilhões. Também é um mercado em transformação. Primeiro, com a ampliação dos serviços, incluindo serviços médicos. A atuação foi beneficiada com regulamentações recentes do Conselho Federal de Medicina (CFM). Mais recentemente, há também grandes fundos de investimentos entrando nesses negócios.

Hoje, a rede Unypax tem 13 empresas funerárias ancoradas nos estados de Goiás, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Bahia e Pernambuco. Elas representam mais de 90 mil contratos, que, em média, têm cinco pessoas beneficiadas cada. Ou seja: atende quase 500 mil pessoas.

A empresa tem ainda cinco funcionários e conta com serviços terceirizados de pessoas físicas, empregando nove pessoas. “É uma empresa que começou do zero, como toda startup, com a cara e a coragem”, define Felipe. Nesses dois anos e meio, o foco maior foi em conseguir e fidelizar os primeiros clientes.

“A cada novo cliente, suspendíamos as vendas. O primeiro ano, em plena pandemia, foi muito difícil, mas hoje o faturamento cobre os custos e temos a perspectiva de ter escala de venda e crescimento de forma estruturada”, diz. Para ele, o mais importante é a satisfação do cliente, porque indica os serviços. E assim foi feito no início, trabalhando no desenvolvimento de cada software para atender as especificidades de cada cliente.

Clubes de descontos

Dessa forma, a empresa se estruturou e está ampliando sua atuação, em um negócio recente e que guarda profundas semelhanças com o de planos funerários: o de clubes de descontos. Eles disponibilizam cartões com foco em serviços de saúde. Da mesma forma que os planos funerários, são voltados para clientes das classes C, D e E, que pagam uma mensalidade e recebem descontos e até gratuidade em consultas médicas e outros serviços.

“São dois negócios muito similares, com a mesma lógica: o cliente paga e recebe benefícios”, define o empresário. A diferença é que as empresas funerárias entregam serviços póstumos. A Unypax está operando com duas empresas de cartões de desconto e prospectou várias outras. “Temos a perspectiva de ampliar muito a atuação, é um mercado que está começando a ganhar corpo”, avalia o empresário.

Saiba também: Mariana Perdomo investe na expansão de sua rede

O portal EMPREENDER EM GOIÁS tem como principal objetivo incentivar, apoiar e divulgar os empreendedores goianos com conteúdos, análises, pesquisas, serviços e oportunidades de negócios.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.