quarta-feira, 28 de fevereiro de 2024
Mais de 124 mil trabalham com venda direta em Goiás

Mais de 124 mil trabalham com venda direta em Goiás

Em Goiás,124 mil consultores que fazem esse tipo de comércio, o que corresponde a 3,1% do total no País.

4 de setembro de 2022

Vendas de cosméticos complementam renda de Iriannys

A venda direta, porta a porta – nos tempos atuais, cada vez mais por meio das redes sociais – tornou-se uma opção para empreender e complementar a renda familiar. Em Goiás, são 124 mil consultores que fazem esse tipo de comércio, segundo a Associação Brasileira de Empresas de Venda Direta (ABEVD). Isto corresponde a 3,1% do total no País, que chega a 4 milhões, que movimentam R$ 50 bilhões por ano.

O setor é formado por trabalhadores que escolhem revender produtos e serviços e é uma oportunidade de trabalho com baixo investimento inicial. As mulheres são maioria: representam 57,8% dos revendedores, com prevalência para jovens de 18 a 29 anos. A média do valor mensal das vendas é de R$ 1.639,00. As vendas por internet, WhatsApp e mídias sociais respondiam por 53,5% no início da pandemia. De acordo com a ABEVD, esse percentual cresceu em decorrência da pandemia, mas ainda não foi realizada pesquisa para mensurar.

Para a revendedora Thaynara Nascimento Pereira, de 31 anos, a venda de produtos Tuperware é sua renda principal. Moradora de Nova Veneza, faz venda direta há quatro anos e há dois se tornou líder e tem seu grupo de vendedoras, as quais ela orienta e dá dicas sobre vendas. Ela consegue faturar R$ 3 mil com os produtos mensalmente.

“Trabalho dentro de casa, faço meus horários, consigo me organizar e cuidar ainda do marido e filhos”, conta Thaynara ao EMPREENDER EM GOIÁS, que tem consultoras em Goiânia, Aparecida de Goiânia, Inhumas, Nerópolis e Anápolis.

Complemento de renda

Para a representante comercial Iriannys del Carmen Trochez Carneiro, a venda de produtos de beleza das marcas Avon e Natura representa um complemento de sua renda. Ela é assalariada e atua como representante, promotora e auxiliar de produção de uma empresa de produtos de caju. “A maioria dos meus clientes ganha um salário mínimo, então fico dependendo da data que eles recebem pra me passar o dinheiro”, conta.

Os cosméticos são os líderes da venda direta (52%), seguidos de roupas e acessórios (22%) e alimentos e bebidas (4%). Das vendas, 26,9% são concretizadas na própria residência ou local de trabalho dos consultores e 18,3% na residência ou no trabalho do cliente. A renda direta pesa 31,3% na renda familiar dos empreendedores independentes.

O portal EMPREENDER EM GOIÁS tem como principal objetivo incentivar, apoiar e divulgar os empreendedores goianos com conteúdos, análises, pesquisas, serviços e oportunidades de negócios.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.