quarta-feira, 28 de fevereiro de 2024
Quatro laboratórios de Anápolis no grupo dos bilionários

Quatro laboratórios de Anápolis no grupo dos bilionários

Laboratórios em Anápolis estão no seleto grupo das 31 indústrias do setor de medicamentos com faturamento bilionário no Brasil. Confira.

28 de julho de 2023

A Hypera Pharma, Eurofarma, Laboratório Teuto e Geolab, indústrias farmacêuticas com fábrica em Anápolis, estão no seleto grupo das 31 empresas do setor com faturamento bilionário. Destas, somente três superaram a barreira dos R$ 10 bilhões de receita, lideradas pelo Grupo NC (R$ 23,44 bilhões), Hypera Pharma (R$ 15,71 bilhões) e Eurofarma (R$ 14,47 bilhões).

Com oito representantes nos dez primeiros lugares, as farmacêuticas brasileiras crescem acima da média geral da indústria no país. Os indicadores constam de um estudo da LF Novais, encomendado pelo Grupo FarmaBrasil, com base nos dados do IBGE e da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Juntos, os 31 laboratórios foram responsáveis por 69% da receita total do setor no Brasil, considerando os últimos 12 meses até junho deste ano. O faturamento total da indústria esteve próximo de R$ 200 bilhões, segundo os indicadores da Close-Up International, o que corresponde a um incremento de 13,7% sobre o mesmo período do ano anterior.

De acordo com a pesquisa, um dos fatores que justificam essa evolução é que a produção doméstica está ocupando mais espaço no mercado. Isso porque as importações de farmacêuticos e farmoquímicos, em quantidade, recuaram 17,6% no primeiro trimestre de 2023 frente ao mesmo período do ano passado.

Destaques

Controlador da EMS, o Grupo NC teve aumento de 15,7% e ampliou a distância sobre a segunda colocada Hypera Pharma. Fechando o top 3, a Eurofarma reduziu a diferença para a vice-líder. E a estratégia das duas que mais evoluíram tem como principal explicação o mercado de genéricos. A lista das quatro farmacêuticas estreantes no clube do bilhão inclui Lupin, Torrent, Globo Pharma e Cellera Farma.

Das farmacêuticas com faturamento bilionário, 22 registraram avanço superior a dois dígitos. A que mais cresceu percentualmente foi a Novo Nordisk, embora o resultado não tenha sido suficiente para mudar sua posição no ranking geral – 8º lugar. O salto de 38,9% teve como âncoras o portfólio de remédios para emagrecer da farmacêutica dinamarquesa.

Considerando as dez primeiras posições, a novidade é a chegada da Novartis ao 6º posto. A farmacêutica suíça ultrapassou a Cimed. A bola da vez são os medicamentos inovadores, cujos investimentos no país chegam a quase R$ 250 milhões ao ano. As áreas tidas como mais promissoras são as de cardiologia, imunologia e neurologia. Confira a lista:

Empresa (faturamento em R$ bilhões)

  • Grupo NC (23,4)
  • Hypera Pharma (15,7)
  • Eurofarma (14,4)
  • Sanofi (9,0)
  • Aché (7,8)
  • Novartis (6,7)
  • Cimed (6,6)
  • Novo Nordisk (5,3)
  • Teuto (4,5)
  • União Química (4)
  • Biolab (3,9)
  • GSK (3,8)
  • Libbs (2,8)
  • Geolab (2,6)
  • AstraZeneca (2,4)
  • FQM (2,4)
  • Prati-Donaduzzi (2,0)
  • Boehringer (1,9)
  • Apsen (1,8)
  • Merck (1,8)
  • Bayer (1,8)
  • Takeda (1,7)
  • Natulab (1,6)
  • Abbott (1,5)
  • Pfizer (1,4)
  • Althaia (1,2)
  • Lupin (1,1)
  • Torrent (1,1)
  • Globo Pharma (1,1)
  • Cellera Farma (1,0)

Fonte: LF Novais

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.