segunda-feira, 4 de março de 2024
Goiânia tem o 20º metro quadrado mais caro do País

Goiânia tem o 20º metro quadrado mais caro do País

Goiânia é a 20ª cidade que tem o metro quadrado residencial mais caro do Brasil, com o valor de R$ 6.660,00 registrado no mês passado.

18 de agosto de 2023

Goiânia é a 20ª cidade que tem o metro quadrado residencial mais caro do Brasil, com o valor de R$ 6.660,00 registrado no mês passado. O aumento foi de 0,69% em julho em relação a junho deste ano e de 15,39% nos últimos 12 meses.

É o que aponta o levantamento realizado pelo FipeZAP+, índice da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas e da plataforma de vendas e aluguéis de Imóveis ZAP. O ranking é liderado pelo Balneário de Camboriú, com o valor de R$ 12.335, seguido por Itapema (R$ 11.717). Os dois municípios estão localizados em Santa Catarina.

Quando consideradas as capitais, Vitória é a capital com o metro quadrado residencial mais caro do Brasil (R$ 10.549). Em seguida, vem São Paulo (R$ 10.483) e Florianópolis (R$ 10.313). Neste caso, Goiânia fica na 11ª colocação.

50 cidades

O FipeZAP+ avaliou 50 cidades brasileiras e concluiu que o valor médio do metro quadrado (R$ 8.548) dos imóveis residenciais teve alta de 5,61% nos últimos 12 meses, até julho. O aumento ficou acima do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação oficial do país, que foi de 3,99% no mesmo período.

O Índice FipeZAP+ é o primeiro índice de preço com abrangência nacional que acompanha os preços de imóveis residenciais e comerciais. O índice é calculado pela Fipe com base em informações de anúncios de imóveis (apartamentos prontos, salas e conjuntos comerciais de até 200 m²) para venda e locação veiculados nos portais ZAP+.

Ranking das 20 cidades com m² mais caro

1-Balneário Camboriú (SC): R$ 12.335
2-Itapema (SC): R$ 11.717
3- Vitória (ES): R$ 10.549
4-São Paulo (SP): 10.483
5-Florianópolis (SC): R$ 10.313
6-Itajaí (SC): R$ 10.106
7-Rio de Janeiro (RJ): R$ 9.926
8-Barueri (SP): R$ 9.105
9-Curitiba (PR): R$ 8.859
10-Brasília (DF): R$ 8.814
11-Belo Horizonte (MG): R$ 8.040
12-Maceió (AL): R$ 7.815
13-Vila Velha (ES): R$ 7.703
14-São Caetano (SP): R$ 7.624
15-Recife (PE): R$ 7.502
16–São José dos Campos (SP): R$ 7.317
17-Fortaleza (CE): R$ 7.102
18-Osasco (SP): R$ 7.080
19-São José (SC): R$ 6.781
20- Goiânia (GO): R$ 6.660
Fonte: FipeZAP+

Leia também: IBGE mostra potencial do mercado imobiliário goiano

Wanderley de Faria é jornalista especializado em Economia e Negócios, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA/FEA/USP - BM&FBovespa

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.