quarta-feira, 28 de fevereiro de 2024
Goiânia é a 10ª cidade em número de padarias

Goiânia é a 10ª cidade em número de padarias

Em Goiânia são 2.490 padarias em funcionamento, um estabelecimento para cada 577 moradores. Só neste ano foram abertas 265 na capital.

22 de agosto de 2023

O mercado de panificadoras está cada vez mais aquecido. É o que mostra um levantamento realizado pelo Sebrae com base nos dados do Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) da Receita Federal. Em Goiânia, são 2.490 padarias em funcionamento. Isto dá um estabelecimento para cada 577 moradores da capital, considerando o Censo do IBGE/2022 que apontou 1.437.237 habitantes.

Com isto, a capital goiana ocupa o 10º lugar no ranking nacional do número de empresas do segmento em atividade.

Somente no primeiro semestre de 2023, 265 novas padarias surgiram em Goiânia. Todas, de pequeno porte: 225 microempreendedores individuais/MEI, com faturamento anual até R$ 81 mil; 35 microempresas/ME, com faturamento anual até R$ 360 mil; 5 empresas de pequeno porte/EPP, com faturamento anual entre R$ 360 mil e R$ 4,8 milhões.

Considerando o estado, foram 1.022 padarias abertas neste ano, todas, também, de micro e pequeno portes. No Brasil, foram 27.826 novas empresas do setor de panificação de janeiro a julho, 99,8% MEI, ME e EPP.

Atualmente, existem no país mais de 292,7 mil empresas no ramo, entre microempreendedores individuais (MEI) e micro e pequenas empresas. Desse universo, quase 9% (25,8 mil) foram abertas somente este ano. Além disso, segundo o Instituto de Desenvolvimento das Empresas de Alimentação (IDEAL), de janeiro a maio de 2023, o setor já faturou mais de R$ 58 bilhões, aproximadamente R$ 7 bilhões a mais que o registrado no mesmo período no ano passado.

Transformação

A tradicional padaria foi uma das atividades que mais se adaptou às transformações do comércio. Por volta da década de 1980, as padarias atendiam exclusivamente ao comércio de vizinhança e concentravam suas vendas no período matutino, ancoradas pela dupla ‘pão e leite’.

Atualmente, elas estenderam o horário de pico para os períodos vespertino e noturno, agregaram novos produtos não perecíveis, mudaram o ponto comercial para avenidas com fluxo de trânsito no sentido centro-bairro e, com isso, ampliaram a abrangência geográfica da clientela.

“Assistimos muitas empresas fechando durante a pandemia e agora vivemos um momento de retomada. O ritmo de crescimento é menor do que o ano passado, pois a queda foi muito grande em 2020 e 2021. É um mercado que ainda tem muito a crescer”, diz a analista de Competitividade do Sebrae, Mayra Viana.

Ela ressalta ainda que aproximadamente 22% da população brasileira frequenta padarias e confeitarias diariamente, o que representa quase toda a população da Argentina.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.