quarta-feira, 28 de fevereiro de 2024
Três empresas goianas entre as 300 maiores do varejo

Três empresas goianas entre as 300 maiores do varejo

Do total de empresas varejistas analisadas no Brasil pelo SBVC,173 tiveram faturamento anual superior a R$ 1 bilhão; 3 são goianas.

22 de agosto de 2023

Três grupos empresariais de Goiás estão no ranking das 300 maiores companhias do varejo brasileira em faturamento. São ele: Grupo JC, Fujioka e Novo Mundo, segundo o novo levantamento da Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC), com base em dados de 2022. Do total de empresas analisadas,173 tiveram faturamento anual superior a R$ 1 bilhão, 17 a mais comparado com o levantamento do ano anterior.

O Grupo JC registrou faturamento de R$ 6,017 bilhão em 2022, aumento de 20% em relação ao ano anterior. No ranking das 300 maiores empresas do varejo brasileira, ocupa a 52ª posição. Tem 13 lojas (aumento de 30% em um ano) e 6,3 mil colaboradores (impressionante crescimento de 432%), segundo o levantamento da SBVC. Detalhe: embora seja goiano, o grupo informa ter sede no Distrito Federal.

As outras duas empresas goianas atuam no segmento de eletrodomésticos e eletrônico. Com faturamento informado de R$ 1,495 bilhão, o grupo Fujioka está na 133ª posição geral do ranking da SBVC. Mas em 2021 ocupava o 78º lugar. Ou seja: perdeu 55 posições em um ano. Uma explicação está na recente reestruturação do grupo goiano, que reduziu em 35% o número de lojas (eram 35 em operação no ano passado). O número de colaboradores também caiu 36%, para o total de 1,1 mil.

Já o grupo Novo Mundo avançou 16 posições em um ano e ocupa agora o 146º lugar no ranking geral da SBVC. Com faturamento anual de R$ 1,308 bilhão, aumento de 12% em relação a 2021. O número de lojas cresceu 6%, para 152 unidades. Contudo, com uma aposta maior no e-commerce, isto não representou em aumento no número de colaboradores, que sofreu redução de 7% no ano passado, totalizando cerca de 2,5 mil diretos.

Crescimento

A equipe técnica da SBVC define o varejo como “toda atividade econômica de venda de bens ou serviços para o consumidor final, ou seja, uma transação entre um CNPJ e um CPF”. De acordo com estimativa da entidade, as vendas do varejo chegaram a R$ 2,14 trilhões em 2022, crescimento real de 1% em relação ao ano anterior. O equivalente a 21,6% do PIB brasileiro. O comércio, organizado em atacado e varejo de mercadorias, soma 9,67 milhões de trabalhadores e emprega 22,8% dos trabalhadores formais brasileiros.

Pela primeira vez, o grupo das principais varejistas nacionais alcança a marca de R$ 1 trilhão em faturamento. Em 2022, as 300 empresas apresentadas neste ranking somaram R$ 1,046 trilhão em vendas, 17,2% mais que os R$ 892,4 bilhões obtidos em 2021. Este faturamento responde por 10,5% do PIB brasileiro – indicando a grande relevância que essas empresas podem ter na tomada de decisões estratégicas para o desenvolvimento do País.

A SBVC também destaca que as 300 maiores varejistas têm liderado iniciativas de transformação digital e desenvolvimento tecnológico para se manter próximas dos consumidores. O grupo das 300 maiores soma 1,7 milhão de colaboradores, o equivalente a 17,6% de todos os empregos gerados no comércio brasileiro e 4% de todos os empregos com carteira assinada no País.

Saiba também: Confira os nove maiores atacadistas em Goiás

Wanderley de Faria é jornalista especializado em Economia e Negócios, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA/FEA/USP - BM&FBovespa

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.