terça-feira, 18 de junho de 2024
Comprar do pequeno negócio é um ato cidadão

Comprar do pequeno negócio é um ato cidadão

Quando o brasileiro acorda, ele não se depara com grandes fábricas e chaminés, o que ele encontra é o empresário de pequeno negócio, seja uma padaria, um mercadinho, uma frutaria

4 de outubro de 2023

Você já parou para pensar que o simples fato de dar preferência ao trabalho do empreendedor de pequeno negócio é um ato de cidadania, que carrega consigo uma série de implicações significativas? Quando um consumidor decide realizar suas escolhas nas lojas, sites ou mesmo nas ruas, nos estabelecimentos que pertencem aos microempreendedores individuais, micro e pequenas empresas, ele está exercendo um poder que vai muito além da simples aquisição de um bem ou serviço. Este ato tem o potencial de moldar não apenas a economia local, mas também o panorama social e ambiental de uma região.

Quando o brasileiro acorda, ele não se depara com grandes fábricas e chaminés, o que ele encontra é o empresário de pequeno negócio, seja uma padaria, um mercadinho, uma frutaria. Isso significa que o ato da compra em um pequeno estabelecimento local significa o fortalecimento da economia de sua comunidade. Isso ocorre porque os recursos financeiros investidos em negócios locais tendem a permanecer dentro da região, gerando um ciclo virtuoso de prosperidade, de inclusão e justiça social.

A escolha consciente pode influenciar diretamente a geração de empregos, por exemplo. Ao preferir produtos ou serviços locais, as pessoas incentivam o crescimento das empresas em sua região, o que, por sua vez, resulta na criação de mais oportunidades de emprego. Essa contribuição para a força de trabalho local tem o potencial de melhorar significativamente a qualidade de vida da comunidade. As micro e pequenas empresas assumem um papel de protagonismo ao responder por 8 em cada 10 vagas de trabalho formal criadas.

No dia 5 de outubro, quando o país comemora o Dia Nacional da Micro e Pequena Empresa, o Sebrae vai liderar um amplo movimento incentivando a população a fazer suas compras em pequenos negócios. Essa campanha de informação pública mostra que todos ganham ao priorizar os microempreendedores individuais (MEI), as micro ou as pequenas empresas locais. Ganha o empresário, que vê sua empresa crescer; ganha o cliente, que recebe atendimento diferenciado, e ganha a comunidade, que tem sua realidade transformada.

O movimento “Compre do Pequeno!” será uma agenda permanente do calendário do comércio e serviço. O Sebrae já é a sexta marca mais forte do país, somente no consolidado deste ano já realizamos mais de 17 milhões de atendimentos. Estamos em todo território nacional e vamos trabalhar para que esta data se torne um compromisso no país. Empreender ocupa a posição de segundo sonho do brasileiro. O Sebrae tem por missão justamente contribuir para o desenvolvimento econômico e social do país por meio do apoio ao empreendedorismo e aos pequenos negócios.

No Brasil, as MPE representam 99% de todas as empresas do país e respondem por aproximadamente 30% do PIB. Nos últimos anos, as micro e pequenas empresas têm sido responsáveis por sustentar o saldo positivo de empregos formais. Dados do Sebrae mostram que mais de 95 milhões de brasileiros são beneficiados direta ou indiretamente pelos pequenos negócios. Esse contingente é maior que a população de países como França, Reino Unido e Alemanha.

Comprar do pequeno negócio é um ato cidadão! O Sebrae quer difundir essa ideia e levar a população a refletir sobre a importância das suas decisões. Todos os dias podemos priorizar uma pequena empresa local, apoiar um negócio sustentável e que investe na própria comunidade, valorizar os empreendimentos nascidos na vizinhança. Um país forte, solidário e justo depende das ações de cada brasileiro e brasileira.

Décio Lima é presidente do Sebrae

Décio Lima é presidente do Sebrae

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.

One thought on “Comprar do pequeno negócio é um ato cidadão”

  1. Cristina disse:

    Ótimo artigo. Sempre pensei assim, gosto do vínculo com bairro pessoalmente. Gosto das pessoas. Detesto até cardápio digital. Não gosto de comprar pela internet. Só se não tiver jeito mesmo. Obg

Últimas Publicações Últimas Publicações