terça-feira, 18 de junho de 2024
JBS tem lucro de R$ 573 milhões no 3º trimestre

JBS tem lucro de R$ 573 milhões no 3º trimestre

A receita líquida da multinacional brasileira somou R$ 91 bilhões no 3º trimestre deste ano e encerrou com R$ 27,7 bilhões em caixa.

14 de novembro de 2023

A multinacional brasileira JBS encerrou o terceiro trimestre de 2023 com lucro líquido de R$ 573 milhões e uma receita líquida de R$ 91 bilhões, crescimento de 2,3% na comparação com o segundo trimestre. Com isto, reverteu prejuízo apresentado no trimestre anterior. A empresa afirma que esses resultados demonstram os efeitos das medidas implementadas neste ano “para superar o momento externo desafiador”.

“Os resultados no terceiro trimestre de 2023 demonstram que estamos percorrendo um caminho de consistente recuperação dos resultados, como havíamos sinalizado nos trimestres anteriores”, afirmou Gilberto Tomazoni, CEO Global da JBS. A JBS tem focado suas estratégias especialmente para os negócios com performance abaixo das expectativas no começo do ano.

O fluxo de caixa das atividades operacionais da JBS foi de R$ 6,3 bilhões, um crescimento de 20% comparado ao trimestre anterior. O fluxo de caixa livre praticamente dobrou e chegou a R$ 3,4 bilhões, com destaque para a melhora no capital de giro em R$ 1,7 bilhão. No trimestre anterior, a fluxo de caixa livre havia sido de R$ 1,8 bilhão, e no primeiro trimestre, de R$ 380 milhões.

A JBS encerrou o trimestre com R$ 27,7 bilhões em caixa e possui US$ 3,3 bilhões disponíveis em linhas de crédito rotativas, sem garantia real. Sendo US$ 2,9 bilhões na JBS USA e US$ 450 milhões na JBS Brasil, equivalentes a R$ 16,8 bilhões. Assim, a disponibilidade total da empresa é de R$ 44 bilhões. A dívida líquida da empresa ficou em US$ 16,1 bilhões (R$ 80,4 bilhões), redução de aproximadamente US$ 600 milhões quando comparada ao fechamento do 2T23.

Alavancagem

“Isso mostra mais uma vez que nos preparamos para enfrentar esse período com segurança. Alongamos o prazo médio de nossa dívida para 12 anos, ampliamos a liquidez e diminuímos o custo do endividamento. Reforçando que seguimos comprometidos com a disciplina financeira para reduzirmos a nossa dívida. A partir deste último trimestre de 2023, entraremos em um processo estrutural de desalavancagem da companhia”, afirma Tomazoni.

A JBS é uma das maiores empresas de alimentos do mundo. Com uma plataforma diversificada por tipos de produtos (aves, suínos, bovinos e ovinos, além de plant-based), conta com mais de 260 mil colaboradores no Brasil, EUA, Canadá, Reino Unido, Austrália, China, entre outros países. É dona das marcas Friboi, Seara, Swift, Pilgrim’s Pride, Moy Park, Primo, Just Bare, entre outras, comercializadas em 190 países.

Saiba mais: Impacto da JBS no PIB goiano é de R$ 5,6 bilhões

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.

Últimas Publicações Últimas Publicações