segunda-feira, 26 de fevereiro de 2024
Setor de eventos prevê crescimento maior em 2024

Setor de eventos prevê crescimento maior em 2024

Procura já é alta e muitos empresários e profissionais do ramo contam com agenda cheia para o próximo ano em Goiás.

29 de dezembro de 2023

Marcelo Piquiras já tem 24 eventos marcados para 2024

Depois dos impactos negativos causados pela pandemia, o setor de eventos começou a respirar mais aliviado em 2023. Foram 21 meses parados entre 2020 e 2021. Neste período, muitas empresas do segmento não conseguiram se manter durante a fase de incertezas causadas pelo coronavírus. Apesar disso, especialistas no ramo veem com bons olhos o cenário para 2024. Ou seja, melhor ainda do que foi registrado neste ano.

Fernanda Cury, vice-presidente da Associação Brasileira de Empresas de Eventos (Abeoc Brasil) e presidente do Goiânia Convention Bureau, pontua que a entidade atuou em dezenas de captações e apoios. O que proporcionou a criação de negócios diretos e indiretos.

“Em contato com os espaços e centros de convenções, a expectativa de realização de eventos de negócios para 2024 é bem maior que 2023. Empresas, entidades e associações estão se programando para promover eventos com muito mais tecnologia, informação e disseminação de conteúdo”, destaca.

O setor de eventos, cultura e entretenimento foi um dos principais geradores de empregos no país. Entre janeiro e setembro deste ano, foi registrado crescimento 34,8%, segundo dados do IBGE e do Ministério do Trabalho e Previdência. “É o reconhecimento do setor como um grande vetor econômico do país”, afirma.

Agenda

Com 24 eventos já marcados para 2024, Marcelo Piquiras, que comanda um dos buffets mais cobiçados de Goiânia, colheu bons resultados este ano. Entre um dos eventos mais marcantes, ele lembra de um corporativo feito para a Caramuru, que contou com a presença de 1,5 mil convidados e ainda com o vice-presidente, Geraldo Alckmin.

“Para 2024 temos vários casamentos marcados e outra data com a Caramuru”, pontua. Apesar disso, ele acredita que o cenário pede cautela. “Acho que a circulação do dinheiro está difícil, mas vamos torcer”, diz.

Crescimento

Ricardo Souza, que atua como assessor, cerimonialista e celebrante social de casamento, afirma que apenas neste ano foi possível fazer eventos que contaram com mais de 500 convidados. “Logo depois que retornaram os eventos após a pandemia, as pessoas tinham receio e medo de se aglomerarem e se reunirem. Festas e eventos começaram timidamente, com no máximo 50 convidados. Agora que voltamos com eventos com um público acima disso”, revela.

Ricardo reforça que a quantidade de eventos deste ano também aumentou. Eventos corporativos cresceram muito. Segundo ele, empresários e entidades que não tinham o hábito de se fazer congressos notaram a importância de eventos desse segmento.

Ele se mostra otimista para o ano que vem. Em 2024, a agenda dele já conta com 13 eventos já marcados durante o ano. E duas pessoas já reservaram datas em 2025. Ele afirma que a agenda é aberta de acordo com a demanda.

Tecnologia e espaço

A tecnologia tem sido uma ótima aliada para o setor. Fernanda Cury afirma que os eventos exigem cada vez mais tecnologia aplicada aos eventos, falando de futuro, inovação e discussão sobre Inteligência Artificial e ESG, adotando práticas de sustentabilidade.

Já Ricardo Souza aponta auxílio da tecnologia por meio de aplicativos voltados para assessoria, cerimonial, recepção de convidados, via QR Code. Segundo ele, tende a aumentar.

Apesar disso, um dos desafios ainda enfrentados pelos empresários goianos é a falta de espaço para eventos de até 150 pessoas. Já que muitos fecharam por causa da pandemia ou vão mudar no ramo de atividades. Entretanto, Ricardo afirma que Goiânia sempre foi pioneira na realização de eventos. Principalmente, os voltados para turismo de negócios e casamentos.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.