segunda-feira, 22 de julho de 2024
O que esperar do Mercado Livre de Energia em 2024

O que esperar do Mercado Livre de Energia em 2024

A abertura do Mercado Livre de Energia é uma importante estratégia para promover a concorrência e a eficiência no setor de energia elétrica

7 de fevereiro de 2024

A partir de janeiro deste ano, empresas ligadas em alta e média tensão já podem usufruir da flexibilidade e liberdade de escolha quando o assunto é energia elétrica. Autorizadas a migrar para o Mercado Livre de Energia, ou Ambiente de Contratação Livre (ACL), elas agora conseguem comprar sua energia diretamente de comercializadoras, negociando livremente preço, volume e prazo, remunerando a distribuidora apenas pelos custos de transmissão e distribuição.

Até o final de 2023, apenas empresas ligadas em alta tensão podiam migrar para o ACL. Com a chamada abertura do Mercado Livre, não há mais o limite mínimo de demanda para que os consumidores do Grupo A migrem do Ambiente de Contratação Regulada (ACR) para o ACL. Uma libertação que empodera mais de 70 mil unidades consumidoras, como indústrias e comércios, representando uma imensa transformação na forma de gerenciar os seus custos com energia elétrica.

A iniciativa significa a possibilidade de apostar na contratação de empresas que trabalhem com energia vinda de fontes renováveis, como as fotovoltaicas. Já é sabido que a certificação de fontes de energia limpa e renovável é essencial em jornadas de descarbonização de organizações de diversos segmentos.

Com a orientação correta, escolher seu fornecedor de energia elétrica pode ser tão simples quanto optar pelo melhor provedor de internet. É preciso que sua empresa esteja atenta e cumpra os requisitos para essa transição. Existem duas possibilidades de migração, uma no Modelo Varejista e outra no Modelo Tradicional. No primeiro, o consumidor é representado por uma empresa e a responsabilidade por comprar energia e realizar todas as atividades relacionadas a isso ficam a cargo desta comercializadora. Esse modelo é obrigatório para as empresas ligadas em média tensão. 

Na segunda opção, os consumidores de alta tensão podem contratar uma empresa gestora para assessorar na mudança ou fazer tudo por conta própria. No entanto, vale alertar que são processos complexos, cheios de particularidades e o mais recomendado é escolher uma empresa especializada que possa fornecer todo o suporte no desenvolvimento do processo de migração da sua empresa do ACR para o ACL. Já existem no mercado diversas comercializadoras que administram diferentes geradoras, como empresas de energia solar que construíram suas próprias usinas para este fim.

Estamos vivenciando um momento-chave do mercado de energias. A abertura do Mercado Livre de Energia é uma importante estratégia para promover a concorrência e a eficiência no setor de energia elétrica. Vemos esse avanço com grande animação e ótimas perspectivas futuras também para os demais consumidores, como os ligados no Grupo B (baixa tensão).

O comportamento do mercado vai ditar o quão rápida será essa expansão. Nossa expectativa na Yellot, enquanto empresa gestora e comercializadora de energia limpa, é que até 2028 estejamos atendendo também consumidores das classes residencial e rural no Mercado Livre de Energia, num constante crescimento e consolidação da transição energética no Brasil.

Pedro Bouhid é CEO da Yellot

Diretor executivo da Yellot

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.