segunda-feira, 15 de abril de 2024
Cooperativas goianas de crédito somam R$ 33 bilhões

Cooperativas goianas de crédito somam R$ 33 bilhões

Segmento apresentou forte crescimento no ano passado, com aumento de 23,5% em ativos, 19,7% em depósitos e quase 500 mil cooperados.

26 de fevereiro de 2024

Celso Figueira: “Notamos que os investimentos no agronegócio e no comércio continuam em fase de crescimento”

As cooperativas de crédito em Goiás somaram mais de R$ 33 bilhões em ativos no terceiro trimestre de 2023. Segundo último dado da Confederação Brasileira das Cooperativas de Crédito (Confebras). Isto representa crescimento de 23,5% em relação ao total de ativos no mesmo período de 2022, quando somavam R$ 26,7 bilhões.

Os depósitos totais somaram R$ 21,5 bilhões no terceiro trimestre do ano passado, crescimento de 19,7%. Já a carteira de crédito nas cooperativas de crédito em Goiás somava R$ 19,7 bilhões, aumento de 11,4% em relação a 2022.

Outro dado que mostra o crescimento do segmento no Estado é o número de cooperados: quase meio milhão de pessoas (494,5 mil exatos). Trata-se de um aumento de 17,1% em relação ao mesmo período de 2022. Com esses números, segundo a Confebras, as cooperativas goianas de crédito dobraram a sua participação no mercado financeiro nos últimos cinco anos.

Destaques

Em Goiás, três centrais se destacam no ramo do cooperativismo de crédito: Central Sicoob Uni, Sicoob Nova Central e Central Sicredi. Além de cooperativas do sistema Cresol e Unicred, cujas centrais ficam fora do Estado. Com sede em Goiânia, a cooperativa Sicoob Unicentro Br está entre as 15 de melhor resultado financeiro no País. Em 2023, distribuiu R$ 115 milhões de sobras (equivalente a lucro) aos seus associados. Além de um crescimento de 23% no seu quadro social.

O diretor-presidente do Sicoob Unicentro Br, Diogo Mafia, avalia que os resultados demonstram como o cooperativismo tem ganhado mercado no Brasil. “Temos avançado e alcançado números significativos. Os resultados de 2023 demonstram a solidez e a segurança que o nosso setor oferece para milhares de cooperados”, pontua.

“Há, sem dúvida nenhuma, um trabalho ainda de recuperação da atividade produtiva no Brasil. Também percebemos o elevado endividamento das famílias, talvez também por resquícios ainda do período da pandemia. Mas notamos que os investimentos no agronegócio e no comércio continuam em fase de crescimento e desenvolvimento. Isso nos permite traçar um horizonte ainda mais promissor”, diz o presidente da Central Sicredi Brasil Central, Celso Figueira, comemora os resultados.

“Em apenas um ano, vimos a nossa base de cooperados crescer de 233 mil para 258 mil”, diz Marcelo Baiochi, do Siccob Nova Central

Confiança

Os ativos do Sicoob Nova Central cresceram 26% no ano passado, em comparação com 2022, totalizando R$ 15 bilhões (levando em conta suas operações em todo o País). O volume de crédito concedido teve aumento de mais de 10% entre os dois anos.

“Em apenas um ano, vimos a nossa base de cooperados crescer de 233 mil para 258 mil. É a confirmação do atrativo portfólio de produtos e soluções financeiras que oferecemos, além do forte senso de solidariedade que promovemos às comunidades”, enfatiza o presidente da cooperativa, Marcelo Baiocchi.

Em 2023, a Cresol Goiás atingiu resultado financeiro de R$ 10,4 milhões. Deste total, R$ 3,6 milhões já foram creditados em dezembro de 2023 aos seus cooperados. A cooperativa se prepara para avançar nas regiões de Rio Verde, Anápolis, Cristalina e Morrinhos.

“Com a nossa Plataforma Cresol Conecta, poderemos atender cooperados de todo Estado. Sabemos que existem municípios no Brasil onde mais de 70% das movimentações financeiras são em cooperativas. Temos potencial para alcançar essa marca em Goiás”, diz o presidente Paulo Henrique Sousa.

Expectativas para 2024

As expectativas das cooperativas goianas de crédito para este ano são muito positivas, apesar dos recentes indicadores do agronegócio. “O segmento teve uma conquista histórica em dezembro passado: aprovação do Ato Cooperativo, estabelecendo um tratamento tributário adequado e criando um regime específico de tributação para as cooperativas”, afirma Carlos Eduardo, coordenador de Desenvolvimento de Cooperativas da OCB/GO.

Além disso, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou a ampliação de linhas de financiamento para cooperativas de crédito no País. Com as mudanças, o cenário se mostra positivo para 2024, especialmente pelo Programa de Capitalização de Cooperativas de Crédito (Procapcred).

“As medidas podem aumentar o fortalecimento do patrimônio das cooperativas, estimular o crescimento e expansão delas, e, consequentemente, resultar na redução de riscos e no incentivo à adesão de novos cooperados”, explica Carlos Eduardo. “O cooperativismo de crédito tem desempenhado um papel significativo de proporcionar acesso a serviços financeiros a comunidades que, de outra forma, poderiam enfrentar dificuldades para obter crédito”, enfatiza o coordenador da OCB/GO.

Saiba mais: Crédito: cooperativa goiana está entre as maiores do País

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.