segunda-feira, 15 de abril de 2024
Cai número de goianienses com dívidas em atraso

Cai número de goianienses com dívidas em atraso

Cada goianiense negativado devia em janeiro, em média, R$ 4.982,25 na soma de todos os débitos, segundo dados do SPC/CDL Goiânia.

27 de fevereiro de 2024

O número de inadimplentes em Goiânia caiu 2,1% em janeiro. É o melhor resultado dos últimos seis meses. Na comparação anual entre os meses, o índice da capital teve queda ainda maior: 2,5%.

A informação é do SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) com o apoio da base de dados da CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas). Na média nacional o aumento da inadimplência foi de 3,7%.

Cada goianiense negativado devia em janeiro, em média, R$ 4.982,25 na soma de todos os débitos. Os dados ainda mostram que 30,4% dos inadimplentes da capital tinham dívidas no valor de até R$ 500. Percentual que chega a 43,7% quando se fala de débitos de até R$ 1.000.

O tempo médio de atraso dos devedores negativados de Goiânia é igual a 27 meses. Sendo que 37,6% estão inadimplentes entre 1 e 3 anos.

O setor com participação mais expressiva no índice da inadimplência foi o de bancos, com 64,3%. Na sequência estão outros (9,3%), comércio (8,9%), comunicações (8,7%) e água e luz (8,5%).

Influência

Marcado pelas tradicionais despesas de início de ano, como materiais escolares, IPTU e IPVA, a redução da inadimplência em janeiro tende a influenciar positivamente o restante dos meses.

Na avaliação do presidente da CDL Goiânia, Geovar Pereira, o indicador ajuda a projetar qual será o comportamento do consumidor.

“Se 2024 começa com um número menor de inadimplentes, podemos imaginar que o consumidor terá mais fôlego para lidar com as obrigações do início de ano sem diminuir tanto o consumo no varejo”, diz.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.