terça-feira, 28 de maio de 2024
Brasil tem 90 milhões de empreendedores

Brasil tem 90 milhões de empreendedores

Ter o seu próprio negócio ocupa a terceira posição da lista dos 15 principais desejos dos brasileiros, segundo pesquisa.

15 de abril de 2024

Em 2023, o Brasil somou 90 milhões de empreendedores ou candidatos a empreendedores no país. Segundo a nova edição da pesquisa Monitor Global de Empreendedorismo (Global Entrepreneurship Monitor – GEM) 2023. É realizada pelo Sebrae em parceria com a Associação Nacional de Estudos em Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas (Anegepe).

Do total de 90 milhões, 42 milhões têm de 18 a 64 anos, que já tinham um negócio e ou que fizeram alguma ação em 2023 visando ter uma empresa no futuro. Os 48 milhões restantes correspondem ao número de pessoas que não têm empreendimento, mas que gostariam de ter em até 3 anos.

Essa grande parcela empreendedora faz com que ter o seu próprio negócio ocupe a terceira posição da lista dos 15 principais desejos dos brasileiros. Perde apenas para “viajar pelo Brasil” e “comprar a casa própria”.

Mundo

Conforme a pesquisa, o Brasil está entre os países mais empreendedores do mundo. O relatório 2023 da GEM mostra que em relação aos empreendedores potenciais, o país se manteve com a 2ª maior estimativa absoluta. Atrás apenas da Índia, que possui 106 milhões de empreendedores potenciais, ao lembrar que é um país de 1,4 bilhão de habitantes.

Já quando analisada a taxa total de empreendedores, que é a porcentagem em relação à população, o Brasil ocupa a 8ª posição, com 30,1% da população adulta envolvida com o mundo dos negócios. Em termos de proporção da população empreendedora, primeiro lugar está o Equador, seguido pela Guatemala, Arábia Saudita, Chile, Panamá, Tailândia e Uruguai.

Taxa

Pelo terceiro ano consecutivo, a taxa de empreendedores estabelecidos – donos de negócios com mais de 3,5 anos de operação – registrou alta no Brasil. O segmento chegou a 11,9% – 1,5 ponto percentual a mais do que em 2022.

No entanto, mesmo com a alta, o índice ainda representa quase a metade da taxa recorde já registrada no Brasil sobre o estágio mais estável de empreendedorismo. Em 2018, a taxa de empreendedores com negócios de mais de 3,5 anos chegou ao maior patamar da série histórica, com 20,2%.

Além disso, o mapeamento mostra uma queda na taxa de empreendedores novos – aqueles que possuem negócios abertos entre 3 meses e 3,5 anos. Em 2023, o grupo representou 11,1% dos entrevistados, enquanto em 2022 o índice foi de 12,6%.

Saiba mais: Quase 10 mil novas empresas são abertas neste ano em Goiás

O portal EMPREENDER EM GOIÁS tem como principal objetivo incentivar, apoiar e divulgar os empreendedores goianos com conteúdos, análises, pesquisas, serviços e oportunidades de negócios.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.