terça-feira, 28 de maio de 2024
Sallo produz e vende 2,4 milhões peças de roupas por ano

Sallo produz e vende 2,4 milhões peças de roupas por ano

Com produção mensal de 200 mil peças de roupas, a Sallo é a maior confecção goiana em número de unidades produzidas. Criada há 21 anos em Goiânia pelo casal de empreendedores Marcos Antônio Alves e Maria Fernanda, inicialmente com a marca M.Sallo, há três anos inaugurou nova sede numa área de 30 mil metros quadrados […]

4 de setembro de 2017

Com produção mensal de 200 mil peças de roupas, a Sallo é a maior confecção goiana em número de unidades produzidas. Criada há 21 anos em Goiânia pelo casal de empreendedores Marcos Antônio Alves e Maria Fernanda, inicialmente com a marca M.Sallo, há três anos inaugurou nova sede numa área de 30 mil metros quadrados no polo industrial de Aparecida de Goiânia, onde foram investidos R$ 14 milhões. Possui oito lojas em Goiânia, São Paulo e Brasília e atende 4 mil clientes em todo o País.

A taxa média de crescimento da empresa é de 100% ao ano. Isto mesmo: o costume na Sallo é dobrar sua produção a cada ano.

Marcos Antônio e Maria Fernanda começaram a Sallo em 1996 com capital de R$ 13 mil

Seu forte é a produção de moda masculina mas, para aproveitar o aquecimento das vendas de fim de ano, decidiu apostar também em linha própria de roupas femininas com as coleções de roupas casuais de marca Muchacha. “Cedemos aos apelos de clientes e distribuidores que pediam uma marca feminina em nosso portfólio”, diz Marcos Antônio Alves ao EMPREENDER EM GOIÁS. O casal administra a confecção com 400 funcionários diretos e 1 mil costureiras prestadoras de serviço. Na nova sede funcionam as áreas de estamparia, estoque e administração. Toda a produção da Sallo é terceirizada.

A marca feminina Muchacha se junta às primeiras Sallo, Balada (que dá nome também às lojas da confecção) e Sallo Jr. (marca de roupas infantis). As coleções masculinas têm camisas sociais, camisetas, calças e acessórios (cintos, carteiras, óculos de sol, bonés e pulseiras) e a Muchacha nasce com coleções que ofertarão saias, vestidos, camisetas e calças. Tudo foi planejado dentro da Sallo sob supervisão de Marcos Antônio, que toca o operacional da empresa, enquanto Maria Fernanda cuida do administrativo.

Vendedor
Ex-representante comercial de roupas, Marcos Antônio conta que sempre foi um bom vendedor e foi influenciado, desde adolescente, pelo varejo de roupas porque sua mãe tinha pequena loja no setor Novo Horizonte, em Goiânia. Considera a Duloren sua grande escola nesse negócio, mas só trabalhou por um breve período na empresa. Foi representante de marcas goianas como Cara de Anjo e Giordani Jeans, quando em 1995 resolveu apostar em peças próprias para vender nos roteiros que fazia pelo interior de Goiás e Distrito Federal. Marcos Antônio trocou de carro, pegou um empréstimo de R$ 5 mil e fez uma coleção de camisetas joviais com a marca Young, que ele mesmo concebeu.

“Tudo o que fiz sempre foi com muito estudo, muita observação do que poderia ou não dar certo”, afirma o empresário que propôs sociedade à então namorada Maria Fernanda. Com um capital de R$ 13 mil, nascia a M.Sallo (nome inspirado na marca famosa M. Officer) em 1996. Começaram cortando as peças no quintal da casa da mãe de Marcos Antônio e estocando na casa da sogra. Cortavam nos fins de semana e levavam para facções da capital e de lá para as viagens que mantinha por Goiás e Brasília.

De uma produção inicial de 200 peças mês, a Sallo passou a 800 peças/mês um ano depois e o capital mais do que dobrou. O casal abriu a primeira loja própria em 1999, numa galeria da Avenida 85, em Goiânia. Em 2000, a Sallo já vendia 5 mil peças por mês. Três anos depois construíram galpão próprio. “Nunca paramos de crescer. Sempre batíamos a produção do ano anterior. O segredo é produto, não tem crise para um produto de qualidade”, enfatiza Marcos Antônio.

Gigante regional da confecção, a Sallo está sempre em busca de ampliação de seu negócio. Para isso, reforça a gestão tecnológica (adquiriu este ano uma moderna máquina de gestão de estoque que identifica etiquetas por radiofrequência) e não esquece também de marketing. Aos domingos, a confecção goiana está no programa de Hora do Faro (TV Record).

Com a importância que a Duloren teve em sua formação de negociante, Marcos Antônio não descarta entrar no ramo de roupas íntimas. Não diz data, mas, precavido, já registrou sua marca nessa área: a Touchless.

Wanderley de Faria é jornalista especializado em Economia e Negócios, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA/FEA/USP - BM&FBovespa

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.

9 thoughts on “Sallo produz e vende 2,4 milhões peças de roupas por ano”

  1. Eugenilton disse:

    Casal trabalhador, ficado no trabalho e na família e antenados com as tendências do mundo fashion. Não tem erro. Sucesso total. Parabéns!!

  2. William Silva disse:

    Falar deste casal é muito fácil até porque os conheço e acompanho como parceiro a 14 anos .

    Porque fácil ? Porque eles refltem e transmitem a presença poderosa de Deus .

    Porque de tanto sucesso? Porque são humildes e muito simples e onde reina estas duas virtude a graça supera tudo .

    Sou honrado em tê-los como meus Superiores, líderes e mentores .

    Desejo saúde e vida longa ao Casal até mesmo porque milhares de pessoas dependem da lucidez dos mesmos .

    Parabéns Marcos e Maria Fernanda .

    Obrigado por tudo !!!

  3. Que linda trajetória. Não tem como dar errado pessoas dinâmicas,trabalhadoras e justas como vces.Os admiro muito.Ainda pelo fato de vender os produtos desta empresa desde o início. Assim cresce a Empresa de sucesso.Foco, força, trabalho e fé .Parabéns Marcos e M.Fernanda.
    Que continuem crescendo. Estamos Juntos.
    Bali Store .

  4. CARMO CIRINO DE SOUZA disse:

    Em pouco espaço de tempo será a marca Top no setor brasileiro pois tem Qualidade nos produtos/ Serviço e Competência Administrativa.

  5. Luanna disse:

    Além de tudo são pessoas humildes

  6. Meya disse:

    Esforço gera lucro!
    Way to go Marcos e Maria Fernanda !!!
    Continuem com muito sucesso.

  7. Liliane brito disse:

    Boa noite gostaria de revender

  8. Aleilson vieira disse:

    Boa noite…
    Me chamo Aleilson vieira, moro em boa vista -Roraima, não conhecia a marca sallo, até entrar em uma loja para comprar um presente de natal para a minha esposa.
    Fui até a sessão masculina e me deparei com algumas camisetas gola polo, e fiquei impressionado com a qualidade dos seus produtos, não tive como comprar naquela ocasião, pois os preços é um pouco elevado, gostaria de saber como faço para comprar camiseta polo com vocês para o meu uso, com um preço mais em conta?
    Obs: gostei tanto que quero renovar o meu guarda roupas e usar somente Sallo!
    Adorei sua história …
    Deus continue os abençoando!