quarta-feira, 28 de fevereiro de 2024
Cinturão do Níquel pode mudar a economia goiana

Cinturão do Níquel pode mudar a economia goiana

Goiás é líder na exploração do minério e tende a consolidar a liderança com o Cinturão do Níquel no Oeste Goiano.

28 de julho de 2022

As reservas de níquel alcançam mais de 100 milhões de toneladas no Oeste Goiano

Com 56,37% da produção nacional, Goiás é líder na exploração do minério e tende a consolidar a liderança com a estruturação do projeto Cinturão do Níquel no Oeste Goiano. As reservas e recursos de níquel laterítico nesta região alcançam mais de 100 milhões de toneladas. Convém lembrar que este minério tem se valorizado muito nos últimos anos e com grande potencial de valorização futura, principalmente por conta da crescente demanda por baterias elétricas.

A intenção é explorar o potencial de mineração do Oeste Goiano, objeto de pesquisas de metais básicos nas décadas de 70 e 80, quando foram detectadas cinco jazidas na região. São 43 municípios com a mesma qualidade do níquel das minas de Niquelândia e Barro Alto, sob controle do grupo Anglo American, embora os depósitos não tenham a mesma dimensão.

O presidente do Sindicato das Indústrias Extrativas do Estado de Goiás e do Distrito Federal (Sieeg-DF), Luiz Vessani, revelou ao EMPREENDER EM GOIÁS que, recentemente, foi realizado estudo sobre esses depósitos para identificar os interesses econômicos das empresas, caracterizar o que cada um deles significaria dentro de um conjunto para que comportasse investimentos em um projeto único.

“Tudo isso focado na instalação de uma indústria de processamento. Essa engenharia demanda apoio dos governos estadual e federal, bem como do setor empresarial para transformar a riqueza do solo em benefício para sociedade. Um projeto dessa magnitude pode transformar a região”, ressalta.

Baterias elétricas

O mercado de níquel mudou recentemente de maneira radical, obrigando o setor a se adaptar. “O níquel era usado primordialmente na indústria do aço inoxidável, agora é elemento fundamental na fabricação de baterias elétricas. Isso abriu uma oportunidade preponderante para o consumo do metal. Existe uma demanda e aplicação moderna passando assumir uma importância enorme”, frisa Vessani.

Atualmente o projeto está na fase de estruturação, com a criação de um grupo de trabalho, composto pela Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg), representantes dos municípios do Oeste Goiano e da Assembleia Legislativa, que, juntos, irão desenvolver as próximas iniciativas com o objetivo de concretizar o Cinturão do Níquel.

Saiba mais: Goiás pode se beneficiar com mercado de carros elétricos

O portal EMPREENDER EM GOIÁS tem como principal objetivo incentivar, apoiar e divulgar os empreendedores goianos com conteúdos, análises, pesquisas, serviços e oportunidades de negócios.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.

One thought on “Cinturão do Níquel pode mudar a economia goiana”