quarta-feira, 28 de fevereiro de 2024
Goiana deve faturar R$ 10 milhões com palestras

Goiana deve faturar R$ 10 milhões com palestras

Tathiane Deândhela tem mais de 3 mil alunos e cobra R$ 35 mil por palestra. A agenda está lotada.

15 de novembro de 2022

Tathiane Deândhela cobra R$ 35 mil por palestra e tem agenda lotada

A empreendedora goiana Tathiane Deândhela caminha para faturar R$ 10 milhões neste ano com a sua empresa, o Instituto Deândhela. Aliás, é o dobro do ano passado e quase três vezes mais do que em 2020, quando faturou R$ 3,5 milhões. Com mais de 3 mil alunos participantes de seu treinamento “Vivendo de Palestras On-line”, e cobrando R$ 35 mil por palestra, tem agenda lotada até o início do próximo ano. “Ao todo, o faturamento soma mais de R$ 30 milhões”, revelou a empresária em entrevista ao EMPREENDER EM GOIÁS.

A busca pelo conhecimento, que mudou a sua vida, é o conselho que Tathiane Deândhela para quem quer empreender com sucesso. “Se antes o amadorismo era inaceitável, com o mercado altamente competitivo, medíocres não sobrevivem mais”, enfatiza.

Decerto, Tathi, como gosta de ser chamada, sabe o que está falando. Sua atuação como palestrante e trainer começou na época em que ela trabalhava em uma rede de faculdades. “Eu já tinha sido promovida a líder, então havia oportunidades de treinar a minha equipe. Além disso, conforme eu estudava e me qualificava, a faculdade passou a ter interesse que eu ministrasse aulas em turmas de MBA”, relata.

Mercado do conhecimento

Por certo, foi nessa época em que ela percebeu que havia um grande mercado na indústria do conhecimento. “E como eu estudei muito sobre produtividade, acabei optando por focar na área mais lucrativa dentro desta indústria, que são as palestras”, conta.

“Eu faturava em 1 hora de palestra mais que em um mês com todos os finais de semana lotados com turmas de MBA. E nesse intervalo de tempo, conseguia gerar um impacto, uma transformação tão grande que líderes não conseguiam em um ano de trabalho. Foi por isso que eu migrei totalmente minhas forças para me consolidar como palestrante”, diz.

Contudo, o início foi marcado por percalços. Tathi acabou demitida da rede de faculdades, devido a conflitos internos no perfil de gestão. Foi então que Tathi entendeu que precisava ter seu próprio negócio e investiu seu primeiro R$ 1 milhão, conquistado na carreira corporativa, para dar início ao Instituto Dehândela.

A empreendedora tinha ainda uma sociedade em uma clínica de estética, que faliu, e conta que teve prejuízos no início com o instituto. “Meu maior conselho é que os empreendedores busquem mentorias. Eu achava que sabia muito no início e fui sozinha. Perdi muito dinheiro, tempo e energia. Me senti incapaz e quase desisti de tudo”, lembra. “Antes de desistir, fui aprender com quem já tinha chegado aonde eu queria chegar e tive clareza dos meus erros”.

Do zero

Tathiane Deândhela diz que começou “do zero” novamente e aprendeu tudo que tinha sobre marketing digital. Isso, em 2019. “Com um curso na área de produtividade que me fez faturar os primeiros R$ 100 mil reais”, relembra. Ela continuou investindo em estudos para aprimorar seu método – em cursos nas universidades de Harvard, MIT, Ohio e Atlanta, dentre outras. Hoje tem no currículo palestras em Harvard, no TEDx Speaker, em estádios de futebol.

A empresária comemora o desempenho do mercado de palestras. “Depois da pandemia, esse mercado se intensificou. Nunca esteve tão aquecido como agora. Vários empresários perceberam a importância de treinar as equipes para melhorar o engajamento, rendimento, e a produtividade”, relata. Nesse cenário, ela planeja a internacionalização do projeto, levando pessoas para o exterior, e também fazendo a ponte entre palestrantes e empresas.

Leia também: Empresária goiana cria nova modalidade de startup

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.

One thought on “Goiana deve faturar R$ 10 milhões com palestras”

  1. Jany Rocha disse:

    Que maravilha amo esta área de Palestras.