terça-feira, 18 de junho de 2024
Projetos para o Serra Dourada serão apresentados em dezembro

Projetos para o Serra Dourada serão apresentados em dezembro

Três grupos fazem estudos para um novo complexo de entretenimento e serviço em torno do Estádio Serra Dourada e do Goiânia Arena.

12 de novembro de 2023

“Queremos que o estádio, o ginásio e o entorno se tornem grande complexo esportivo e de entretenimento com uma boa praça gastronômica”, diz Daniel Vilela

Os três grupos autorizados pelo governo de Goiás a fazer estudos para o complexo de esporte e entretenimento no Estádio Serra Dourada e no Ginásio Valério Luiz de Oliveira (Goiânia Arena) têm até 21 de dezembro para apresentarem suas propostas. A ideia é transformar os dois centros esportivos e áreas adjacentes em um polo de esportes, gastronomia, entretenimento e serviços. Com oportunidades de negócio e atração de âncoras, como restaurantes renomados.

Um dos grupos empresariais autorizados é a Progen S.A., responsável pela reforma do Estádio Pacaembu, em São Paulo (SP). Serviu de inspiração para o projeto do Serra Dourada e pelo Ginásio do Mineirinho, em Belo Horizonte (MG). O Grupo RNDG está à frente do Mané Garrincha, em Brasília (DF). Já o Consórcio Novo Serra Dourada tem trabalhos em arenas esportivas localizadas em Barueri e Araraquara, ambas cidades do interior de São Paulo.

O termo de autorização para os estudos (PMI) foi publicado no Diário Oficial do Estado de 21 de setembro. Estabeleceu prazo de 90 dias para a entrega dos estudos.

Nova marca

O vice-governador Daniel Vilela está à frente do grupo de trabalho. Ele explica que a meta é fazer a escolha do projeto em janeiro de 2024 e depois lançar o edital para a parceria público-privada (PPP). Há reuniões semanais entre técnicos do governo e dos grupos empresariais.

“Queremos que o estádio, o ginásio e o entorno se tornem grande complexo esportivo e de entretenimento com uma boa praça gastronômica”, define Daniel Vilela. “A ideia é trazer uma nova centralidade para Goiânia. Para que o espaço tenha vida 24 horas, com eventos, shows, lazer como um todo. Um ponto de encontro dos moradores da capital, uma nova marca para Goiânia”, frisa.

Um dos aspectos já discutidos em reuniões de trabalho é o potencial de consumo da região. Ela concentra, atualmente, aproximadamente 7 mil servidores públicos da Assembleia Legislativa (Alego), Prefeitura de Goiânia, Ministério Público Federal e Fóruns Cível e Criminal. Contando os trabalhadores de empresas privadas, chega-se a 12 mil pessoas em um raio de 1 quilômetro.

Imobiliária

Uma das possibilidades aventadas é a de exploração imobiliária. Como a construção de um prédio que possa concentrar os cerca de 9 mil servidores do estado que atuam em prédios alugados pelo governo. Reuni-los em um único prédio atrairia negócios para o local, com a instalação de bancos e outras atividades.

Uma das preocupações do governo estadual é a com a mobilidade urbana nas vias de acesso ao Serra Dourada. Principalmente em relação aos bairros localizados no lado Leste do estádio. Nele, há forte densidade populacional e concentração de serviços públicos. O grupo de trabalho avalia a construção de uma via ampla e arborizada, conhecida como “boulevard”.

Leia também: Prefeitura estuda privatizar espaços em Goiânia

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.

Últimas Publicações Últimas Publicações