quarta-feira, 28 de fevereiro de 2024
Empresa goiana se destaca com gestão de marcas

Empresa goiana se destaca com gestão de marcas

Enredo, que trabalha com branding e gestão de marcas, levou ouro e prata no festival Premier Festival de Publicidad Independiente.

2 de dezembro de 2023

Ciro Rocha, CEO e sócio-fundador da Enredo e Marcelo Ávila, Brand Designer da Enredo

A Enredo tornou-se a primeira empresa goiana a conquistar um ouro e duas pratas em um dos maiores prêmios independentes do mundo. Trata-se do Premier Festival de Publicidad Independiente (FePI), realizado anualmente na Argentina. A empresa foi fundada em 2012 em Goiânia, por Ciro Rocha, especializada na transformação de negócios, por meio do branding, arquitetura e gestão de marcas.

Ao longo de sua trajetória, projetou estratégias para marcas como Oi, Mitsubishi Corp., Ipiranga, Grupo Mitsui, Ambev, Nestlé e Ponto Frio. Além de ter sido cofundador da fintech Gen, adquirida pela General Shopping em 2020.

A conquista no FePI veio a partir do projeto de reestruturação de arquitetura de marca para mais de 30 produtos da Shinagawa, líder global em refratários de alta qualidade. A Enredo simplificou as unidades de negócio criando oito linhas de produtos tendo os ”kanjis” personalizados como ícone trazendo assim toda essência da cultura japonesa.

Esse material virou uma série de materiais visuais que ilustram a presença de refratários no processo da metalúrgica, com gradientes inspirados pelos tons atingidos durante a fabricação dos metais.

Criatividade

“O FePI tem uma relevância muito grande para a indústria criativa mundial, uma vez que tivemos empresas de aproximadamente 40 países concorrendo nessa edição”, disse Ciro ao EMPREENDER EM GOIÁS. “Estarmos em destaque representa não apenas levar e elevar o nível da criatividade goiana para o mundo, reforçando a nossa posição ao lado de grandes consultorias e agências globalmente. Mas também tangibiliza o poder transformador de uma estratégia e design bem aplicados”, diz.

Com efeito, o projeto premiado (Shinagawa), desenvolvido pela empresa, está mudando todo um setor, o de refratários industriais. “Isso está sendo possível a partir do que fizemos aqui, está sendo implementado no Brasil e desdobrado para o mundo a partir do Japão”, ressalta o CEO da Enredo.

Para quem esse trabalho teve como desafio mútuo criar valor e maior entendimento para um produto essencial dentro de um mercado tão nichado e desconhecido pelo público, mas que ao mesmo tempo é tratado como uma commodity pela indústria.

Inquietação

Ciro relata que a Enredo nasceu de uma inquietação muito grande depois que ele passou um tempo em São Paulo trabalhando em projeto de grandes marcas e um ano na Europa estudando sobre branding. “Voltei para Goiás com um pensamento: por que temos empresas tão grandes, mas sem uma marca de nome nacional? Grandes negócios não significam necessariamente grandes marcas”, avalia.

“Essa inquietação veio para mudar isso, trazer mais competitividade para empresas do estado para que tivessem ou mantivessem o protagonismo no cenário nacional. Isso em 2012, de lá para cá o mercado mudou muito”, frisa.

Em 2012, falar sobre isso era um grande desafio. “Nós entendíamos e ainda entendemos branding como um processo de experiência, competitividade a partir da marca. E muito do que se entendia enquanto branding, na época, estava ligado à identidade visual”, lembra. Isso dificultava que a entrega da estratégia no passado fosse “tangibilizada” pelas empresas.

Maturidade

No entanto, o mercado de reposicionamento de marca foi se desenvolvendo. O nível de maturidade das empresas locais aumentou, inclusive com a entrada de players nacionais, investimentos em gestão. E esse conceito acabou não só sendo mais aceito como passou a ser percebido como diferenciação.

“O que chamamos de arquitetura de experiência tem o potencial muito grande de mudar a percepção das pessoas sobre um negócio, um atendimento, um espaço, e isso naturalmente impulsiona compra e atrai mais pessoas para se trabalhar”, define Ciro.

A Enredo conta hoje com um time de aproximadamente 40 pessoas. São profissionais de áreas, formações e experiências diferentes. “Isso nos leva a um trabalho conjunto em que os resultados dos nossos projetos de fato conseguem ser diferentes. Existem profissionais de arquitetura, publicitários, engenheiros, arquitetos, administradores, designers de produto. Uma mistura muito saudável e rica para nós enquanto cultura e ecossistema”, analisa.

Grandes clientes

Este final de 2023 traz um sentimento de satisfação e alegria, diz o CEO da Enredo. “Aconteceu muita coisa boa o melhor está por vir. Foi um ano em que conquistamos grandes clientes, como a Magalu, a Iconic (maior empresa de lubrificantes do Brasil, dona da Texaco/Ipiranga), Shinagawa . Em nível local, a empresa desenvolveu projetos e marcas como Casa do Picapau, em que foi feita uma revitaização de marca e lojas para o varejo, Adão, City.

“Também tivemos conquistas e reconhecimentos relevantes. Para o ano que vem, as perspectivas são as melhores possíveis de crescimento na área de arquitetura e branding”, afirma Ciro, citando a vinda de Ricardo Munhoz, que assume a vice-presidência de Novos Negócios e CX da companhia.

Leia também: Panificadora de Goiânia investe R$ 2 mi em rebranding

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.