segunda-feira, 4 de março de 2024
Arquiteta goiana é referência em plantas industriais

Arquiteta goiana é referência em plantas industriais

Com mais de 20 anos de atuação, Golden Arquitetura se especializou em projetos residenciais e industriais.

27 de dezembro de 2023

As áreas residencial e industrial representam, cada uma, metade das atividades do Golden Arquitetura

Keila Bernardes de Matos sempre quis trabalhar com projetos de interiores, antes mesmo de se formar em arquitetura, em 2001. Mas, quando ainda era estagiária, teve o primeiro contato com projetos para plantas industriais. Ela percebeu que, embora atendam às exigências distintas, não há maiores dificuldades em atender as duas áreas.

Esse é um dos segredos do sucesso da Golden Arquitetura, escritório fundado por Keila, com mais de 20 anos de atividade. Atende clientes em Goiás, Ceará, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Roraima. Tem também projeto nos Estados Unidos (Texas) e uma consultoria para uma indústria de canabidiol.

“Os clientes voltam e indicam. Não fazemos divulgação, nosso resultado é 100% por indicação”, contou Keila ao EMPREENDER EM GOIÁS. Ela avalia que 2023 foi um bom ano para o escritório e projeta boas perspectivas para 2024 na Golden Arquitetura. “Temos boas parcerias que começaram neste ano e outras de projetos que terão início em janeiro”, revela.

As áreas residencial e industrial representam, cada uma, metade das atividades do escritório, embora essa proporção possa variar. Keila se divide entre as duas e conta, na equipe, com uma arquiteta e uma responsável pela área administrativa.

Quando é necessário, contrata serviços de profissionais terceirizados. “São públicos muito diferentes, com necessidades distintas e o a forma de pensar também deve ser adaptada para cada um”, define a arquiteta.

Fábricas

Entre as áreas industriais atendidas, estão fábricas de saneantes, produtos veterinários, clínicas médica e odontológica a até de produtos farmacêuticos injetáveis. Que são regidas por regras mais rígidas de controle pela Vigilância Sanitária.

“Adquirimos muito conhecimento e expertise no atendimento às regras, principalmente da Vigilância Sanitária”, reconhece Keila. O nível de detalhes dessas exigências é um dos motivos que ela acredita que fazem com que esse nicho não seja muito atrativo para profissionais de arquitetura. Praticamente não há concorrência em Goiás, apenas de escritórios de São Paulo.

“Não depende apenas de conhecimento da legislação, mas de todo o processo de produção, é preciso aprender esse fluxo e a legislação”, esclarece. No início, Keila conta que fazia tudo sozinha: atendia clientes, desenhava, cuidava da parte administrativa. “Trabalhava até tarde todos os dias”, relata.

Leia também: Empresa goiana se destaca com gestão de marcas

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.