segunda-feira, 4 de março de 2024
PIB: Centro-Oeste se destaca nacionalmente

PIB: Centro-Oeste se destaca nacionalmente

No acumulado de 12 meses, a economia do Centro-Oeste apresenta o maior crescimento entre todas as regiões, alcançando 5,1%.

7 de fevereiro de 2024

O agronegócio foi responsável por maior parte do crescimento econômico em 2023, mas agora enfrenta estagnação por problemas climáticos.

O Produto Interno Bruto (PIB) da região Centro-Oeste conseguiu expansão de 0,2% no terceiro trimestre de 2023. No acumulado de 12 meses, apresenta o maior crescimento entre todas as regiões, alcançando 5,1%. Isto, se deve principalmente ao sólido desempenho da agropecuária nos primeiros meses do ano anterior.

Os dados são do relatório da 4intelligence, que desenvolve soluções que apoiam a tomada de decisão por meio da análise de dados.

A indústria na região cresceu 0,7% no terceiro trimestre de 2023, notabilizando-se o setor de indústria de transformação, com 4%. Especialmente em Goiás (5,6%) e Mato Grosso do Sul (4,5%).

A contração mais expressiva ocorreu no setor agropecuário, com 3,7%, influenciado pelo desempenho negativo em todos os estados. Com destaque para Goiás (-5,7%) e Distrito Federal (-5,7%). O que indica acomodação do setor após fortes oscilações nos trimestres anteriores.

Em serviços, alta de 0,9%, mas a maior progressão setorial ocorreu impulsionada pelo segmento de outros serviços (2,5%).

Otimismo moderado

Diante das surpresas positivas dos dois primeiros trimestres, mesmo com o fraco desempenho do terceiro trimestre, a projeção de crescimento de 2023 (3,2%) para o PIB foi mantida pela 4intelligence. Esses números incorporaram o setor agropecuário, que manteve resiliência nesse último período, além do consumo e de um mercado de trabalho pujante.

Para 2024, a previsão da 4intelligence é de avanço de 1,7% do PIB do Centro-Oeste. “A projeção mais modesta reflete, acima de tudo, expectativa de desempenho bem mais fraco do agronegócio e crescimento marginalmente menor de serviços, ainda que este, junto da indústria, deve seguir avançando em 2024”, afirma no relatório.

Saiba mais: PIB de Goiás cresce 5,3% no 3º trimestre de 2023

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.