segunda-feira, 15 de abril de 2024
Região da 44 prevê faturamento de R$ 15 bilhões

Região da 44 prevê faturamento de R$ 15 bilhões

Esse faturamento, se a região fosse considerada um município, representaria o quinto maior Produto Interno Bruto (PIB) de Goiás.

4 de março de 2024

Polo confeccionista passará por revitalização este ano com investimentos de R$ 10 milhões

Atingir volume de vendas anual de R$ 15 bilhões neste ano. É a previsão da Associação Empresarial da Região da 44 (AER44). Se confirmar, representará incremento de R$ 1 bilhão em relação ao faturamento do ano passado. Aliás, se a região fosse considerada um município, representaria o quinto maior Produto Interno Bruto (PIB) de Goiás. Atrás apenas de Goiânia, Anápolis, Aparecida de Goiânia e Rio Verde.

No ano passado, o polo confeccionista registrou movimentação financeira de R$ 14 bilhões, com mais de 15 milhões de visitantes. A maioria oriunda do Sudeste, Nordeste e Centro-Oeste, acompanhados em menor número de turistas de compras do Norte e Sul do país.

As compras online também cresceram, seguindo tendência mundial. Metade do volume de vendas (atacado e varejo) ocorreu digitalmente, seja por WhatsApp, redes sociais ou demais formas.

Para Lauro Naves, presidente da AER44, o crescimento das compras do varejo e atacarejo reflete a consolidação da Região da 44 como polo turístico de compras. “Os lojistas, por iniciativa própria, também estão investindo. Constatamos ampliações de lojas, que refletem em melhoria na estrutura de atendimento e valorização o consumidor”, afirma.

Logística

O polo confeccionista, que conta com mais de 15 mil pontos de vendas e gera 160 mil empregos diretos, é o segundo maior de comercialização de moda atacadista no Brasil, superado apenas por São Paulo. A venda de 280 milhões de peças de roupas anuais exige uma grande logística de escoamento dessa produção.

Mesmo registrando crescimento, os empresários da Região da 44 criticam a concorrência com os produtos chineses. Além do número excessivo de ambulantes, que causam impactos nas ruas, calçadas e portas de lojas e galerias.

Atacado

No setor de moda atacadista, o Grupo Mega Moda, formado pelos shoppings de moda atacadistas Mega Moda Shopping, Mega Moda Park e Mini Moda, representa 73% do total de produtores e confeccionistas locais.

Para 2024, um dos investimentos previstos é a ampliação das vagas de estacionamento e a busca por grandes empresas. “Vamos investir em marcas de moda atacadista para compor nosso mix”, afirma Felipe Braga, diretor superintendente do Grupo Mega Modas. Em 2023, o grupo recebeu mais 200 lojas e registrou aumento de 25% no fluxo de clientes.

Acomodação

O setor hoteleiro da região da 44, que tem a maior concentração de hotéis de Goiânia, registrou crescimento de 19% em 2023, atingindo ocupação média de 82% nos hotéis da região. Cerca de 420 mil pessoas utilizaram os meios de hospedagem da região, representados também por pensões, albergues e hostels.

Somente o Mega Moda Hotel recebe cerca de 23% do total de visitantes (atacadistas e turistas de compra) que se hospedam na Região da 44. Tanto é que serão investidos cerca de R$ 7 milhões este ano na área de recepção e restaurante, além da instalação de dois novos elevadores panorâmicos.

Revitalização

Um complexo projeto de revitalização, financiado com verba de emenda parlamentar, no valor de R$ 10 milhões, também está previsto para ser implantado este ano na Região da 44. A efetivação está a cargo da Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinfra).

A licitação, que se encontra em andamento, abrange a instalação de nove pórticos, placas bilíngues e ainda um moderno sistema de câmeras de monitoramento para reforçar a segurança no local. Há ainda a perspectiva de construção de uma creche para atender empreendedoras e trabalhadoras da 44.

Leia também: Aparecida poderá ter a sua própria ‘Região da 44’

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.