quinta-feira, 18 de julho de 2024
PIB goiano somou quase R$ 270 bilhões em 2021

PIB goiano somou quase R$ 270 bilhões em 2021

A economia de Goiás cresceu 2,5% em 2021, segundo ano da pandemia, e se manteve na 9ª posição no país e na 2ª colocação no Centro-Oeste.

17 de novembro de 2023

Participação da indústria no PIB goiano caiu para 19,7% em 2021.

O Produto Interno Bruto (PIB) de Goiás cresceu 2,5% ao atingir R$ 269,6 bilhões em 2021 em relação a 2020. Isto, depois de ter sofrido redução de 1,3% no primeiro ano da pandemia. Com este resultado, a economia goiana se manteve na 9ª posição no país, com participação de 3% na economia brasileira, e na 2ª colocação na Região Centro-Oeste.

As informações foram divulgadas nesta sexta-feira (17/11) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Dentre os grupos de atividades em Goiás, o setor de serviços cresceu 4,8%. Enquanto a agropecuária e a indústria tiveram variação negativa de 2,2% e 1%, respectivamente.

Conforme o IBGE, o estado conquistou ganhos na participação do PIB nacional, com aumento de 0,4 ponto porcentual (p.p.) de 2002 a 2021.

Ao longo da série, entre 2002 e 2021, Goiás apresentou crescimento médio de 2,8% ao ano, com acumulado de 68,6% em volume do PIB. A média nacional foi de 2,1% ao ano e acumulado de 48,7%.
O PIB per capita goiano em 2021 foi de R$ 37.414,08, alta de 18,7% em relação a 2020. Assim, o estado de Goiás permanece entre as 11 unidades da Federação com os maiores PIB per capita do país.

Setores

O setor de serviços puxou o crescimento do PIB em Goiás, com avanço de 4,8% em 2021. A principal causa para esse aumento foi o afrouxamento gradativo das restrições de circulação de pessoas decorrente da pandemia de Covid-19.

O PIB do setor agropecuário goiano caiu -2,2% e as atividades agropecuárias participaram com 11,4% do valor agregado à economia do estado. A queda deveu-se, principalmente, aos desempenhos da agricultura, inclusive apoio à agricultura e à pós-colheita, que caiu 2,8%, e da pecuária, inclusive apoio à pecuária, que caiu 1%.

O setor industrial também registrou queda em 2021, de 1%, na comparação com o ano anterior. As atividades responsáveis foram as indústrias de transformação e eletricidade, gás, água e esgoto, atividades de gestão de resíduos e descontaminação com redução em volume de 7,1% e 6,1%, respectivamente.

Com o recuo da indústria goiana, houve redução da participação do setor no PIB do estado, passando de 23,6% em 2020 para 19,7% em 2021. Possui a segunda maior participação na economia goiana, atrás apenas dos serviços.

Os 10 maiores PIBs do Brasil

1º São Paulo: R$ 2,719 trilhões (30,2% do PIB brasileiro)
2º Rio de Janeiro: R$ 949,3 bilhões (10,5%)
3º Minas Gerais: R$ 857,5 bilhões (9,5%)
4º Rio Grande do Sul: R$ 581,2 bilhões (6,5%)
5º Paraná: R$ 549,9 bilhões (6,1%)
6º Santa Catarina: R$ 428,5 bilhões (4,8%)
7º Bahia: R$ 352,6 bilhões (3,9%)
8º Distrito Federal: R$ 286,9 bilhões (3,2%)
9º Goiás: R$ 269,6 bilhões (3,0%)
10º Pará: R$ 262,9 bilhões (2,9%)
Fonte: IBGE

Saiba mais: PIB goiano pode crescer até 5,5% este ano

Wanderley de Faria é jornalista especializado em Economia e Negócios, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA/FEA/USP - BM&FBovespa

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.